Em jogo histórico, Federer perde e está eliminado de Wimbledon

Nesta quarta-feira, Kevin Anderson conseguiu uma das vitórias mais impressionantes e surpreendentes nos últimos anos do tênis. O sul- africano ganhou de virada de, nada mais nada menos, que Roger Federer, cabeça de chave número um e detentor de oito títulos, por 3 sets a 2, parciais 2/6, 6/7, 7/5, 6/4 e 13/11, e avançou para a semifinal de Wimbledon.

O Jogo – Logo no primeiro game, Federer mostrou qual seria sua estratégia para ganhar do adversário sul-africano: devoluções precisas, bloqueando os potentes saques de Anderson, além de usar bastante as bolas baixas. Com isso, quebrou o saque do oponente e confirmou com facilidade em seguida, abrindo 2 a 0 e colocando ainda mais pressão no rival, que jamais venceu o suíço (eram quatro confrontos, com quatro vitórias do suíço).

A partir disso, Federer continuou mostrando muita calma para jogar com essa estratégia e dar muitas poucas chances para o africano. Como em diversos jogos nesta temporada, o maior campeão da história de Grand Slam aproveita o começo d parcial para conseguir uma quebra e jogar com essa vantagem até o final, sacando muito bem e poupando o máximo de energia.

Em todos os seus games de saque, Anderson tinha enorme dificuldade de conseguir ganhar dois pontos seguidos No sétimo game, Federer novamente aproveitou a oportunidade que teve e quebrou o saque do sul-africano, para em seguida, confirmar com facilidade e fechar o primeiro set em 6/2.

No entanto, o segundo set começou de maneira bem diferente. O sul-africano confirmou o primeiro game da parcial e, surpreendentemente, quebrou o saque de Federer em seguida, para logo depois abrir 3 a 0. Mesmo assim, o cabeça de chave número um do torneio manteve a estratégia que deu certo no início para devolver a quebra no quinto game e não deixar Anderson levar vantagem.

O segundo set foi decidido apenas no tiebreak, depois de Federer sair de um 0/30 no décimo segundo game da parcial. No game desempate, Anderson começou melhor, com um mini break a favor, porém não conseguiu manter a vantagem e vendo o suíço ganhar cinco pontos seguidos. Com o excelente desempenho, o número dois do mundo ganhou o tiebreak por 7/5 e fechou o segundo set em 7/6.

Com a larga vantagem, Federer mostrou ainda mais tranquilidade para confirmar seus serviços no terceiro set e ficar ainda mais próximo da semifinal do torneio. No entanto, após perder um match point, o suíço viu Anderson abrir vantagem ao vencer o décimo primeiro game e, em seguida, sacar para fechar o set em 7/5.

Com o resultado inesperado, Anderson ganhou ainda mais confiança para tentar uma reviravolta épica. O quatro set começou com os dois tenistas sacando muito bem, dando poucas chances ao adversário, mas com o sul-americano errando menos no fundo de quadra e mais consistente no backhand, o suficiente para quebrar o saque de Federer no sétimo game e ganhar o set por 6/4.

No quinto e decisivo set, Federer e Anderson sabiam que um erro poderia determinar a ida para as semifinais e jogar “por água abaixo” um desempenho digno de uma partida de Grand Slam. Com isso, os dois melhoraram ainda mais a eficiência do saque, sendo que o único break-point até o final aconteceu no oitavo game, quando o suíço perdeu a oportunidade “de ouro”. Aos poucos, o maior campeão de Majors da história pressionava o sul-africano que ia sobrevivendo com ótimos serviços e direitas agressivas.

No entanto, mesmo com a aparente vantagem, Federer não tinha facilidade para confirmar seus serviços e precisou, em mais de um momento, acelerar o segundo serviço para evitar que o sul-africano tivesse a chance de quebra. Depois de ficar 6/6, cada game era vivido por tensão pelos espectadores da quadra 1, já que o suíço era bem superior, mas não conseguia definir a partida.

Um dos grandes momentos da história recente aconteceu no 23° game. Na ocasião, Anderson jogou muito bem no fundo de quadra, trocou bolas com Federer com uma boa margem de erro e aproveitou a oportunidade que teve,quebrando o saque do suíço pela primeira vez na parcial. Precisando de apenas mais um game, o sul-africano não hesitou e venceu uma das partidas mais memoráveis do tênis moderno.

Comentários