Em entrevista reveladora, Diego Hipólito fala de sexualidade e quedas olímpicas

Bicampeão mundial de ginástica artística no solo, Diego Hypolito deu entrevista para o Fantástico, da Globo, neste domingo e não fugiu de polêmicas.

Diego Hypolito caiu nas Olimpíadas de Pequim e de Londres (Foto: Lalo de Almeida)
Diego Hypolito caiu nas Olimpíadas de Pequim e de Londres (Foto: Lalo de Almeida)

Ele falou sobre sua sexualidade e também comentou a frustração de cair em duas Olimpíadas: Pequim-2008 e Londres-2012.

“Ser famoso já me deslumbrou um pouco. Eu achava que era invencível, mas ninguém é invencível. Eu me senti muito envergonhado (quando caí), queria muito ganhar, vi que não consegui e tudo mudou muito. Eu só queria o abraço da minha mãe”, disse com a voz embargada no quadro O Que Vi da Vida.

“Me sentia pior que um criminoso, foi uma morte para mim, demorei para me reerguer como pessoa. Depressão acham que não é verdade, eu também achava, até eu passar por uma. Não conseguia dormir, não conseguia dirigir, treinar”, completou.

O ginasta também comentou sobre sua orientação sexual e disse não se importar sobre o que as pessoas acham.

“Ser ginasta já faz muitas pessoas intrigarem, perguntarem, todo mundo procura querer saber, as pessoas mais conhecidas. Entendo que cada um acha o que quiser, tem direito de pensar, eu não ligo”, falou logo após citar o caso de Lais Souza, que disse ter uma namorada depois que sofreu um acidente e ficou tetraplégica.

“As pessoas estão se preocupando se ela é gay ou não, e ela está tetraplégica. Estão preocupados com sexualidade. Sendo que ela é exemplo para crianças”, finalizou.

UOL

Comentários

comentários