Em céu colorado urubu não voa; Inter sai da degola e Fla vê Palmeiras de longe

Quem briga pelo título tem obrigação de vencer quem briga contra o rebaixamento, certo? Bom, não é bem assim quando se tratam de dois gigantes. E no duelo de opostos deste domingo, melhor para quem estava em baixo. O Internacional até saiu atrás, mas aproveitou o Beira-Rio lotado para buscar uma virada importantíssima para cima do Flamengo: 2 a 1.

vitinho6

Com o resultado, o Inter pulou para a 14ª posição, com 36 pontos, e está momentaneamente a dois da zona de rebaixamento – o Sport ainda joga neste domingo – mas termina a rodada fora do Z-4. Já o Flamengo, que voltou a perder no Brasileiro após 11 rodadas, permanece com 60 e no segundo lugar, agora com quatro a menos do que o Palmeiras.

CLÁSSICOS À VISTA

As duas equipes voltam a campo no próximo domingo para duelos contra grandes rivais. O Internacional enfrenta ninguém menos do que o Grêmio na casa do adversário. Já o Flamengo recebe o Corinthians, em jogo que marca sua primeira partida no Maracanã em 2016.

PRIMEIRO TEMPO DE ESTUDO (CHATO)

O gramado, pelo menos, não serviu como desculpa. No tapete do Beira-Rio, Internacional e Flamengo abusaram de passes errados e chutes tortos. O time da casa mostrou-se mais uma vez dependente de Vitinho, que apostou em jogadas individuais sem efeito. Do outro lado, o Rubro-Negro não contava com um bom dia de Diego, que distribuía mal o jogo e perdia bolas. Como se não bastasse a falta de bons lances, o primeiro tempo terminou com uma agressão de Alex a Diego, após uma disputa de bola entre ambos. O árbitro Wilton Pereira Sampaio deixou barato e puniu o capitão colorado com um cartão amarelo.

AÍ PEGOU FOGO

O segundo tempo começou com um Inter mais incisivo e com um árbitro ainda conivente na violência. Ele também aliviou para o Flamengo ao dar apenas cartão amarelo para Guerrero, que acertou uma cotovelada em Anselmo. Com a falta de boas jogadas dos dois lados, era muito provável que o gol sairia apenas de uma jogada de bola parada. E assim foi. Aos 11 minutos, Diego cobrou falta com precisão na cabeça de Réver. O zagueiro, que está emprestado pelo Colorado, subiu e abriu o placar no momento em que o Palmeiras fazia seu gol sobre o Figueirense. Na base do chutão o Inter chegou ao empate aos 21. Após um balão na área, Dourado ganhou de Réver no alto, e a bola ficou com Eduardo Sasha, que, livre, emendou de primeira.

E SÓ DEU VITINHO

O gol inflamou o Beira-Rio e, principalmente, Vitinho. Principal nome da partida, o atacante parece ter decidido que resolveria a partida sozinho. Ainda de forma mais intensa do que no primeiro tempo, toda as vezes que pegava a bola, buscava a jogada individual, sem se importar muito com estratégia ou tática. Aos 35 minutos, ele estava lá para pegar o rebote depois do chute de Valdivia com defesa parcial de Muralha. Assim estava decretada a vitória que aliviou o Inter e deixou o Flamengo mais longe da liderança.

ALTOS E BAIXOS

Num dia em que o Flamengo esteve muito abaixo de sua média – tanto é que voltou a perder no Brasileiro após dois meses -, Réver foi o personagem rubro-negro. Emprestado pelo Internacional até a metade do ano que vem, o zagueiro subiu bem de cabeça para abrir o placar. No segundo tempo, entretanto, perdeu para Rodrigo Dourado a disputa pelo alto, no passe que deixou Eduardo Sasha livre para empatar.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 2 X 1 FLAMENGO

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 16 de outubro de 2016 (Domingo)
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva e Bruno Raphael Pires (ambos de GO)
Cartões amarelos: Paulão, Alex, Vitinho (Internacional); Guerrero (Flamengo)

Gols:
INTERNACIONAL: Sasha, aos 20 min do 2T; Vitinho, aos 35 min do 2T
FLAMENGO: Réver, aos 11 min do 2T

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes, Ceará, Paulão, Ernando e Geferson; Rodrigo Dourado, Anselmo (Fabinho), Seijas (Valdívia), Alex e Gustavo Ferrareis (Eduardo Sasha); Vitinho. Técnico: Celso Roth

FLAMENGO: Alex Muralha, Pará, Réver, Rafael Vaz e Jorge; Márcio Araújo (Emerson Sheik), Willian Arão, Gabriel (Alan Patrick) e Diego; Everton (Fernandinho) e Paolo Guerrero. Técnico: Zé Ricardo

Comentários

comentários