Em Brasília, Bernal pede R$ 151 milhões para investir em Campo Grande

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal, apresentou nesta terça-feira (13), relatório com pedido de R$ 151 milhões do Orçamento da União do próximo ano para investimentos em Campo Grande. As propostas foram entregues ao coordenador da bancada federal de Mato Grosso do Sul, senador Waldemir Moka (PMDB), durante reunião em Brasília.

Bernal durante encontro em Brasília (Foto: Divulgação )
Bernal durante encontro em Brasília (Foto: Divulgação )

Além de Moka e Bernal, participaram do encontro a senadora Simone Tebet (PMDB) e os deputados Carlos Marun e Geraldo Resende, ambos do PMDB, Tereza Cristina Correa da Costa (PSB), Elizeu Dionísio (PSDB), Mandetta (DEM) e Dagoberto Nogueira (PDT). O senador Delcídio do Amaral e os deputados Zeca do PT e Vander Loubet, todos do PT, mandaram representantes.

Entre os investimentos propostos pelo prefeito estão a construção de restaurante popular para a região do Prosa e Anhanduizinho, aquisição de patrulhas mecanizadas, construção e reforma de praças nos bairros Aero Rancho, Coophasul, Guanandi, Jardim das Hortências, Nova Lima, Monte Castelo e Jardim Nova Serrana.

Também consta da lista investimento de Bernal recursos para a área de educação, como reestruturação das bibliotecas da rede municipal, avaliada em R$ 13 milhões, e salas de aula digital, no valor de R$ 8,32 milhões.

Moka explicou que a bancada dispõe de 15 emendas coletivas. Mas ponderou que os recursos dessas emendas não têm sido liberados pelo governo. “O ideal seria o senhor (Alcides Bernal) pedir emenda individual a cada parlamentar, uma vez que as emendas coletivas não têm sido atendidas”, sugeriu.

Auxiliado pelo secretário de Planejamento, Disney Fernandes, Bernal fez pequena demonstração sobre a situação financeira do município. Afirmou que a arrecadação tem mantido a média, mas criticou o aumento das despesas. “A situação está insustentável”, reclamou aos parlamentares.

O coordenador deu prazo até quinta-feira (15) para que os três senadores e os oito deputados apresentem propostas para investimento em 2016. As bancadas estaduais têm até dia 20 para entregar a lista com as 15 emendas coletivas à Comissão Mista de Orçamento do Congresso.

Santa Casa

O presidente da Santa Casa de Campo Grande, Wilson Levi Teslenco, também apresentou propostas para investimento no hospital em 2016. De acordo com Teslenco, o objetivo é receber recursos para ampliação e compra de equipamentos em vários setores, estimados em R$ 26,16 milhões.

O dirigente afirmou que o hospital recebeu R$ 7,5 milhões de recursos federais em setembro, viabilizados pelo senador Moka. “Esse dinheiro chegou em boa hora, pois tivemos como melhorar um pouco nossa estrutura, especialmente quanto à melhoria dos equipamentos”, afirmou.

Comentários

comentários