Eleição para conselheiro tutelar é suspensa em Campo Grande

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) suspendeu nesta quarta-feir a (16) o resultado provisório das eleições do processo de escolha para conselheiros tutelares e suplentes em Campo Grande.

A suspensão atende à recomendação da 46ª Promotoria de Justiça de Campo Grande, Ministério Público Estadual (MPE), que, por sua vez, acatou a solicitação do vereador Delegado Wellington, pelos fatos ocorridos como: falta de cédulas, falta de nomes de candidatosvotação sem urna eletrônica entre outras situações que geraram diversas reclamações no dia da votação, no último dia 6 de outubro.

Ontem (15), integrantes do CMDCA foram à Câmara dar explicações aos vereadores sobre a ocorrências registradas no pleito, que levou 20,3 mil pessoas às urnas no primeiro domingo de outubro. O número é recorde e conforma explicou a organização naquele dia, problemas nos locais de votação, como a falta de cédulas para depositar o voto, foram consequência da surpresa com a participação na população na escolha dos membros dos Conselhos Tutelares.

Dentre os 25 mais votados, seis concorreram sub judice. Também nesta terça-feira, foi publicada no Diário Oficial a exclusão de um dos candidatos que havia conquistado uma das vagas. Marcelo Marques de Castro, teve 384 votos – o 13º mais votado –, mas já era conselheiro lotado no 1º Conselho Tutelar Região Sul e respondeu a procedimento interno por fato ocorrido em 2016 e por isso, não poderia se candidatar.

Significa que futuras decisões judiciais podem alterar o resultado das eleições.

Comentários