Eduardo Cunha teria recebido R$1,9 milhão em propina de obras da Rio 2016

Segundo Janot, Cunha recebeu R$1,9 milhão em duas parcelas

A Procuradoria-Geral da República apurou que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), auxiliou a edição de medida provisória para beneficiar empreiteiras envolvidas em obras para a Olimpíada de 2016, de acordo com reportagem da “Folha de S.Paulo”.

O parlamentar recebeu R$ 1,9 milhão em duas parcelas, sendo a primeira de R$ 1,5 milhão. Segundo o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, Cunha teria transformado a Câmara em um “balcão de negócios”.

A informação integra o documento feito por Janot e entregue ao Supremo Tribunal Federal (STF) na quarta-feira (16), com pedido de afastamento do deputado. No parecer, Janot relata que aliados do presidente da Câmara fizeram emendas de interesse das empreiteiras à Medida Provisória 584, que concede benefícios fiscais a projetos ligados aos jogos olímpicos.

Antes da aprovação da medida, Cunha trocou mensagens por telefone celular com Leo Pinheiro, presidente da empresa OAS. Segundo a “Folha”, numa das mensagens o presidente da Câmara comentou “Muito bom o texto”, logo após aprovação do projeto na Comissão de Constituição e Justiça da Casa. “Alcança todas as obras do Rio”, escreveu o peemedebista.

A OAS tem quatro executivos presos no âmbito da operação Lava Jato e está envolvida em quatro obras para a Olimpíada: a construção do Parque Deodoro (R$ 647,1 milhões); a revitalização da região portuária (R$ 8,2 bi); a construção de reservatórios contra enchentes (R$ 421 milhões) e a limpeza de lagoas da Barra da Tijuca (R$ 673 milhões), de acordo com levantamento da reportagem.

Fonte: Jornal do Brasil 

Comentários

comentários