Edil chega como ‘soldado’, mas avisa que PTB não disputará eleição isolado

Ao chegar para o ato de posse da Comissão Provisória do PTB de Campo Grande., que acontece nesta manhã (11), na Câmara de Vereadores, o vereador Edil Albuquerque fez questão de comentar que entra nas fileiras trabalhistas como soldado. Mas admite que pode estar já de imediato no comando do PTB.

Edil deve assumir a tesouraria do PTB Foto Lúcio Borges
Edil deve assumir a tesouraria do PTB Foto Lúcio Borges

Nelsinho me chamou para ser tesoureiro. Nem sei o que é isso. Mas vamos participar da construção do partido e acima de tudo de Campo Grande”, disse.

Edil falou ainda que deixou o PMDB para acompanhar o amigo ” de primeira linha” que é o Nelson. Mas também pela historia do partido. “Todos temos amigos de maior intensidade, como falei pro André (Puccinelli), e ele apoiou minha decisão. O PTB une a causa do trabalho. Une a força trabalhista e o capital, que sempre busco unir em prol da nossa cidade, como fiz como vereador, vice prefeito e secretário”, apontou Edil.

Sobre as eleições municipais de outubro, o vereador apontou um cenário de muitos contatos e conversas. “Creio que vamos estar juntos com o PMDB, seja em coligação ou no apoio mútuo durante o que vier. O PTB pelo que já vi com Nelson, não caminhará isolado, buscará coligação, não terá chapa pura”, finalizou.

Edil, embora tenha anunciado que não pretender se candidatar a nenhum cargo eletivo este ano, continua sendo uma das principais lideranças políticas da Capital. O vereador foi vice-prefeito na gestão de Nelsinho Trad quando também comandou a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo, Ciência, Tecnologia e Agronegócio (Sedesc). Nos primeiros meses da administração de Gilmar Olarte, Edil retornou ao comando da pasta.

Lúcio Borges

Comentários

comentários