Dupla dispara cinco vezes contra jovem em Campo Grande; um dos autores é irmão da vítima

Duas pessoas foram detidas após efetuar cinco disparos contra um jovem de 21 anos, na noite deste domingo (09), em Campo Grande. Adriano Gonçalves (19), irmão da vítima, e Geovana da Silva (23), fizeram uma emboscada para a vítima, Alexandre Gonçalves, em um cruzamento no bairro Vespasiano Martins, região do Anhanduizinho.

Segundo as informações do boletim de ocorrência, a Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência de disparo de arma de fogo no cruzamento entre as ruas Luiz Gustavo Ramos Arruda e Antídio Souza Guedes, havia uma pessoa ferida no local. Ao chegar no cruzamento, a equipe da PM encontrou socorristas do Corpo de Bombeiros realizando atendimento em Alexandre Gonçalves, ferido por dois tiros, um na coxa direita e outro na mão esquerda.

Depac localizado no bairro Piratininga (Foto: Divulgação )

Os polícias conversaram com testemunhas e familiares para averiguar a situação e obteve a informação de que a autoria dos disparos foi de um casal em uma motocicleta, que abordou Alexandre no cruzamento e dispararam a arma de fogo contra ele. As testemunhas deram o nome dos suspeitos, sendo Adriano, o irmão da vítima que pilotava a moto e Geovana que teria atirado. Depois do crime, a dupla fugiu para local desconhecido.

 

A PM realizou buscas no local e populares relataram que um dos autores estava em um matagal na esquina das Rua Marques de Barbacena esquina com a Rua Luiz de Vasconcelos, a 1,5 Km do loca do crime. Os agentes foram até o local e encontraram Geovana em uma casa próxima ao terreno baldio.

Questionada acerca da autoria dos disparos, a suspeita negou ter atirado e não disse onde teria escondido a arma utilizada no crime. Diante disso, os policiais fora até a Santa Casa e perguntaram a Alexandre se ele sabia quem havia disparo contra ele e a vítima confirmou que Geovana Silva fez os cinco disparos e que o irmão conduzia motocicleta.

Geovana Silva foi encaminhada para a Delegacia Depac – Piratininga e Adriano Gonçalves se apresentou espontaneamente tempo depois. Após algumas horas, Geovana confessou ter deixado a moto e arma em uma ponte no bairro Morada do Sol, porém o revólver e motocicleta não foram encontrados.

O caso foi registrado na Depac – Piratininga como Tentativa de homicído por motivo fútil e o motivo do crime ainda não foi revelado.

Comentários