Dr. Livio Viana fala sobre seu modelo de mandato através do Projeto Coletivo

O vereador e presidente municipal do PSDB, Dr. Livio Viana , participou na tarde desta segunda-feira(27), de uma entrevista no programa Capital Meio Dia, da rádio FM Capital 95. presidente abordou temas relacionados ao seu modelo de mandato , o chamado de Projeto Coletivo e também sobre a CPI da Vacina, que está em andamento no município e Estado de MS.

Segundo o Dr. Livio Viana, o Projeto Coletivo é a união de pessoas que desejam participar da politica e não tinham essa oportunidade e atualmente tem oportunidade de ter através da formação de um conselho de mandato.

“Ao assumir nós tivemos a ideia de chamar pessoas que também desejam militar para ter essa representatividade na câmara de vereadores. Esse conselho não é uma personalidade jurídica formal, mas é constituído de pessoas que desempenham um trabalho relevante na sociedade e que fazem a proposição de ideias, cobrança e orientação dentro dos propósitos de valores do mandato”, explica.

Em relação a CPI das Vacinas o vereador explica que acima de tudo a mesma não tem nenhum caráter politico e veio por um clamor da própria sociedade através da dimensão que o assunto tomou em Campo Grande. Ela tem o caráter de colaborar com as demais investigação que já estão em curso, como da Policia Civil e Ministério Público.

“Nós temos o caráter técnico e estamos tentando seguir o trajeto da vacina desde quando ela saiu do instituto Butantan, do Ministério da Saúde, a Secretária Estadual de Saúde, e a Secretária Municipal de Saúde. Recebemos muitas denuncias pelo canais propostos pelos canais de vereadores e vamos fazer a apuração de tudo isso”, afirma.

O vereador frisa que na quarta-feira (29), haverá a oitiva do instituto Butantan, no mesmo dia com a coordenadora estadual de imunização e na sexta-feira(1), já esta confirmado com a coordenadona nacional do Ministério da Saúde.

“Não temos como apontar a quantidade de oitivas que acontecerá devido a possibilidade de vir a surgir novos dados no decorrer das investigações, mas nós pedimos dados para o Ministério da Saúde, para o estado e prefeitura, porem estamos aguardando apenas os dados da prefeitura, visto que ainda se encontra dentro do prazo de ser acolhido, vencendo na próxima quinta-feira (30), já os outros dois órgão já foram entregues” finaliza.

Paulo Francis

Comentários

comentários