Dourados tem primeira morte por gripe confirmada no ano; número chega a 46 no estado

Uma mulher de 54 anos morreu vítima da gripe H1N1 em Dourados. Moradora da Vila Barros ela ficou internada por 15 dias no Hospital Santa Rita, falecendo no dia 19 de julho. Esse é o primeiro caso de morte por gripe confirmado na cidade em 2019.

A mulher foi internada no início de julho em um hospital particular e morreu no dia 19. Ela sofria de hipertensão.

Dourados agora integra as estatísticas, somando os 46 óbitos por gripe em todo o Mato Grosso do Sul até o momento, como aponta o boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde divulgado nesta quarta-feira (24/7).

Esse é o segundo maior acúmulo de óbitos pela doença desde 2009. O ano com maior incidência dos registros foi 2016 com 103 mortes.

Conforme informações do boletim, até agora foram 40 mortes diagnosticadas por H1N1, 2 mortes por H3N2 e 4 mortes por Influenza A ‘não subtipado’.

Das outras cidades com mortes confirmar Campo Grande tem o maior número de casos, foram 17 confirmados, seguido por Três Lagoas com 6 casos, Ponta Porã, Aquidauana e Corumbá com 3 casos cada e Rio Verde do Mato Grosso com 2 mortes.

Inocência, Porto Murtinho, Mundo Novo, Água Clara, Naviraí, Bonito, São Gabriel do Oeste, Sidrolândia, Nioaque, Ribas do Rio Pardo, Deodápolis e agora Dourados seguem com 1 caso confirmado em cada município.

Além da vacina, algumas medidas simples podem ajudar no controle da circulação dos vírus da gripe:

– Higienizar as mãos com frequência;
– Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
– Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
– Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
– Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
– Não partilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal;
– Evitar aperto de mãos, abraços e beijo social;
– Reduzir contatos sociais desnecessários e evitar, dentro do possível, ambientes com aglomeração;
– Evitar visitas a hospitais;
– Ventilar os ambientes.

Comentários