Dourados registra 10 casos de microcefalia e intensifica ações contra o Zika Vírus

O Núcleo de Vigilância Epidemiológica da Prefeitura de Dourados está notificando todos os casos de crianças nascidas com microcefalia, atendendo ao protocolo estabelecido ao órgão pelo Ministério da Saúde no dia 17 do mês passado. Até o momento, a cidade registrou 10 casos de bebês com perímetro cefálico igual ou menor que 33 cm, que configura a doença.

Oito casos são de mães residentes em Dourados, uma de Ponta Porã e uma de Bela Vista. Em nota assinada pelo gerente do Núcleo, Devanildo de Souza Santos, divulgada na tarde dessa quarta-feira (02), o órgão esclarece que em apenas um dos casos é aprofundada a investigação.

wmX-515x269x4-565f5d0b0206baf1ce135a880717c8c6dbd3725614557

Conforme o documento, é o primeiro caso, o qual a mãe alega ter viajado à Rondônia “quando estava na 15ª semana de gestação e apresentou na época febre e manchas pelo corpo”, relembre aqui. Todas as outras notificações não apresentam qualquer relação com caso suspeito de Zika Vírus.

Além dos bebês que nascem no tempo recomendado, o órgão ainda está notificando todos os casos de crianças prematuras com perímetro cefálico menor do que o normal esperado de acordo com os critérios estabelecidos por protocolo do Ministério.

O órgão ainda esclarece na nota que casos de microcefalia podem estar associados a várias questões, como exposição a fatores teratogênicos (uso de álcool e drogas, por exemplo), desnutrição materna, infecção por citomegalovírus, toxoplasmose, rubéola, fatores genéticos, entre vários outros.

A Vigilância pontua ainda que os parâmetros adotados pelo Ministério para detecção de casos de microcefalia são “sensíveis para a nossa realidade”. Nesta quarta-feira (02), novas definições encaminhadas pela SES (Secretaria de Estado de Saúde) de MS ao município e todos os casos já notificados serão reavaliados. “Os casos notificados até o momento são em função de uma conduta exigida pelo Ministério da Saúde e não de uma relação com casos de Zika Vírus”, pontua o órgão.

A nota da Vigilância ainda informa que não há até o momento casos suspeitos ou confirmados de Zika Vírus no município. Porém está em fase final de elaboração um Plano de Contingência em conjunto com vários seguimentos, além de reuniões técnicas com profissionais de saúde para orientações. “Também temos informado à população sobre os cuidados a serem tomados e exigir do serviço de saúde a notificação imediata dos casos suspeitos”, pontua o órgão.

Em recente entrevista ao Dourados News, o médico infectologista Julio Croda falou sobre os perigos da doença e lembrou que é apenas questão de tempo para que o Zika Vírus chegue a Mato Grosso do Sul. O vírus é transmitido pelo Aedes aegypti, o mesmo da Dengue e da Febre Chikungunya.

Na sexta-feira passada (27), o Ministério da Saúde Pública do Paraguai confirmou a existência de seis casos de pessoas infectadas com o Zika Vírus em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia que é gêmea da brasileira Ponta Porã. Isso aumenta os riscos do vírus já estar circulando na fronteira e apenas não ter sido detectado ainda.

Fonte: Fabiane Dorta/ Dourados News

Comentários

comentários