Dólar tem 3ª queda seguida e fecha a R$ 3,843, menor valor em 3 semanas

É a terceira sessão em que o dólar cai mais de 1%; na véspera, já tinha caído 1,14%

O dólar comercial fechou esta terça-feira (6) com queda de 1,48%, a R$ 3,843 na venda. É o menor valor de fechamento desde 16 de setembro, quando a moeda norte-americana fechou a R$ 3,834.

Moeda americana fechou o dia em queda (Foto: Ilustração)
Moeda americana fechou o dia em queda (Foto: Ilustração)

É a terceira sessão em que o dólar cai mais de 1%; na véspera, já tinha caído 1,14%.

Cenário nacional 

O dia foi de poucos negócios, o que acabou intensificando o movimento de queda do dólar. Investidores continuam preocupados com o cenário político e econômico brasileiro.

“Depois de uma abertura de cautela interna, o mercado se valeu do dólar mais fraco no mercado externo para vender a moeda”, disse o operador da corretora Spinelli José Carlos Amado à agência de notícias Reuters. “O mercado está com pouco volume e isso ajuda no tamanho da queda”.

Congresso adia vetos e governo

Foi adiada a sessão do Congresso Nacional desta terça-feira na qual deveriam ser votados pelo menos seis vetos presidenciais. Entre eles estão os da presidente Dilma Rousseff (PT) a projetos conhecidos como “pauta-bomba”, com impacto de pelo menos R$ 54 bilhões nas contas do governo.

Uma nova sessão foi marcada para esta quarta-feira (7).

Os investidores também estão de olho no TCU (Tribunal de Contas da União), que manteve o julgamento das contas do Executivo de 2014 para quarta-feira, mesmo após o governo ter pedido o afastamento do relator do caso, ministro Augusto Nardes. A reprovação do balanço poderia abrir espaço para eventual processo de impeachment da presidente.

“Internamente, o dia inspira cautela”, escreveu o operador da corretora Correparti, Jefferson Luiz Rugik, em nota a clientes.

Atuação do BC

O Banco Central deu continuidade nesta manhã à rolagem dos swaps cambiais (equivalentes à venda futura de dólares) que vencem em novembro, vendendo a oferta total de até 10.275 contratos.

Até agora, o BC já rolou US$ 2,046 bilhões, ou cerca de 20% do lote total, que corresponde a US$ 10,278 bilhões.

Os leilões de rolagem servem para adiar os vencimentos de contratos que foram vendidos no passado.

Cenário internacional

O dólar vem recuando em relação a moedas emergentes nos últimos dias diante de apostas de que o Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) só elevará os juros no ano que vem.

Juros mais altos nos EUA preocupam investidores, pois podem atrair para lá recursos atualmente investidos em outros países como o Brasil.

Nesta sessão, essa perspectiva foi reforçada por dados sobre as exportações e importações norte-americanas em agosto.

As exportações corresponderam a US$ 185,1 bilhões, ou US$ 3,7 bilhões a menos do que o registrado em julho, e as importações equivaleram a US$ 233,4 bilhões, ou US$ 2,8 bilhões a mais do que o saldo anterior.

Com Informações Reuters

Comentários

comentários