Dois policiais militares da reserva são executados em Mundo Novo

Dois policiais da reserva remunerada da Polícia Militar (PM), Elio Almeida Sousa, de 53 anos, e Valdomiro Ribeiro de Souza, de 51 anos, conhecido como Boneco, foram mortos na BR-163 em Mundo Novo, município na fronteira de Mato Grosso do Sul e distante 458 quilômetros de Campo Grande, no fim da tarde desta sexta-feira (1º).

Dupla tinha sido presa em 2011 por envolvimento com o contrabando de cigarros e foi morta a tiros nesta sexta em Mundo Novo Foto Via WhatsApp)
Dupla tinha sido presa em 2011 por envolvimento com o contrabando de cigarros e foi morta a tiros nesta sexta em Mundo Novo Foto Via WhatsApp)

 

As vítimas estavam em um Vectra branco e seguiam em sentido de Naviraí quando no cruzamento entre a BR-163 (que corta a cidade) e a Avenida Campo Grande foram abordados pelos autores.

Os autores do duplo assassinato estavam em uma motocicleta e efetuaram disparados contra o veículo. Os homens foram atingidos e morreram no local.

A polícia ainda investiga as causas dos homicídios. Segundo o major Dominani da PM, um dos disparos acertou Elio na altura da testa. Outro disparo acertou o braço do policial militar da reserva, levando a perícia a crer que ele ainda tentou se defender dos disparos efetuados pelos autores, que fugiram logo em seguida.

Os dois estavam entre os policiais militares detidos pela operação Fumus Malus – fumaça do mal, em latim – no fim de 2011, comandada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado.

A Fumus Malus começou em outubro de 2010, quando a Agência Central de Inteligência da PM recebeu denúncias contra militares que estariam facilitando a passagem de contrabando na região de fronteira. Valdomiro e Elio eram de Naviraí. Além de Mato Grosso do Sul, a operação englobou mais sete estados.

O caso foi registrado como homicídio qualificado pela traição, de emboscada ou mediante simulação ou outro recurso que dificulte ou torne impossívela defesa do ofendido.

Comentários

comentários