DOF faz balanço do 1° bimestre de 2016 e diz que dificuldades são devido a grande malha viária

(Foto Paulo Francis)
(Foto Paulo Francis)

O Comandante do DOF (Departamento de Operação de Fronteiras), o Coronel da PM Ary Carlos Barbosa, participou de uma entrevista no programa Capital Meio Dia e jornal Página Brazil, onde pode destacar as principais ações do departamento, bem como as suas principais dificuldades e desafios enfrentados.

 O coronel explica que o DOF atua em 1517 km de fronteira, em mais de 51 municípios e prestando atendimento a cerca de 1,milhões de habitantes, desempenhando os mais diversos tipos de ações, como o combate do trafico de entorpecentes, combate ao trafico de armas, repressão ao crime de abigeato e na recuperação de veículos furtados e roubados em toda a faixa e linha de fronteiriça do Brasil.

 “O nosso maior desafio é a grande malha viária presentes nas regiões de fronteira, muitos caminhos, muitas estradas vicinais com e sem asfaltos, diversas pessoas transitando com facilidade. A fronteira do Brasil é muito perene e apesar da nossa itinerância e essa circulação intensa, muitas coisas passam batido e às vezes não se consegue combater todos esses crimes dessa região”, explica.

 Ary Carlos frisa que estes locais têm grande incidência de ocorrências e operações, sendo que somente neste primeiro bimestre de 2016 foram apreendidas mais de 12 toneladas de maconha, uma média de 200 kg por dia.

 “Eu reputo como muita droga, nós temos ali no Paraguai plantações e plantações de maconha, que o destino final é o Brasil. Nós trabalhamos bastante para que esse produto não chegue aos grandes centros, a nossa principal função ali é barrar, apreender e não deixar entrar no país esse tipo de droga”, conta.

 O comandante afirma que o DOF continuará desenvolvendo ações no sentido de combater todos os tipos de crimes encontrados nas regiões de fronteira com o objetivo de reduzir cada vez mais os índices de criminalidade, não deixando que as drogas cheguem aos grandes centros do país. O departamento disponibiliza a toda a população o serviço disque denuncia através do telefone 0800-647-6300, onde será garantido o sigilo absoluto do denunciante e todas as informações serão repassadas ao serviço de inteligência.

Paulo Francis

Comentários

comentários