Diretório estadual do PSDB em SP formaliza pedido de expulsão de Aécio

Estadão Conteúdo/VEJA/JP

O deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) (Foto: Pedro França/Agência Senado)

Depois do diretório municipal do PSDB de São Paulo, na segunda-feira 19 foi a vez de o diretório tucano estadual formalizar nesta terça-feira, 20, um pedido de expulsão do deputado federal Aécio Neves (MG) do partido. A decisão do colegiado estadual, que está na área de influência do governador de São Paulo, João Doria, ocorreu às vésperas da reunião da Executiva Nacional da legenda que vai definir a admissibilidade da primeira solicitação de afastamento.

O movimento para expulsar Aécio é parte do que Doria chamou de “faxina ética” no PSDB, que no ano passado teve o pior desempenho eleitoral de sua história. O caso de Aécio é o mais emblemático, segundo tucanos, porque ele foi flagrado pedindo um empréstimo de 2 milhões de reais ao empresário Joesley Batista, da JBS.

Se o pedido de expulsão for aceito, Aécio terá cerca de seis meses para se defender. O presidente da PSDB-SP, Marco Vinholi, quer que o rito seja encurtado.