Dia das Mães: Mãe de 11 filhos reclama do abandono da família

Neste Dia das Mães, enquanto muitas mulheres que já tiveram a graça da maternidade vão ser abraçadas e presenteadas por seus filhos, netos e familiares, outras não poderão contar com a mesma sorte, uma vez que, muitas mães, provavelmente, não receberão a visita de nenhum parente. Este é o caso de Aparecida Lopes da Silva, de 84 anos, mais conhecida como Dona Cida, uma das moradoras do Lar Sagrado Coração de Jesus, entidade de acolhe e atende idosos carentes em Nova Andradina.

Dona Cida reclama ausência dos filhos que não vêm visitá-la - Imagem: Acácio Gomes/Nova News
Dona Cida reclama ausência dos filhos que não vêm visitá-la – Imagem: Acácio Gomes/Nova News

Mãe de 11 filhos, sendo três já falecidos, Dona Cida afirma que nem se lembra quando foi a última vez que ela manteve contato com seus familiares. Nascida na cidade de Cafelândia (SP), ela foi casada por quatro vezes, ficando viúva em todas as uniões. Do primeiro esposo, ela teve oito filhos e, do segundo, três. Com os demais companheiros, Aparecida não deu à luz mais nenhuma vez. O último casamento ocorreu em 2012, no próprio Lar Sagrado Coração de Jesus.

“Me casei com quatro homens e fiquei viúva todas as vezes. Agora não quero mais saber de casamento. Tem um morador aqui do lar que quer ficar comigo, mas eu não quero não. Tô fora”!, afirma ela, em tom bem humorado.

As brincadeiras de Dona Cida só dão lugar à emoção quando ela lembra dos filhos. “Um de meus filhos, residente em Curitiba (PR), veio me ver há mais ou menos um ano, já os outros, até perdi a conta da última vez que os vi”, reclama a idosa, ao afirmar que já possui netos, bisnetos e tataranetos, porém, eles também não vêm visitá-la.

Ao falar de sua história, ela disse que nasceu em Cafelândia e que sua mãe faleceu durante o parto. “Não tive a oportunidade de conhecer aquela que me deu a vida”, explica. Ao sair daquela cidade, ela morou em várias regiões do Brasil, como Goiás e Paraná até chegar a Nova Andradina, onde morava de aluguel, depois se hospedou na casa de uma amiga, que, por trabalhar à noite, em um restaurante, a convidou a ir morar no Lar Sagrado Coração de Jesus, onde a idosa afirma se sentir muito bem.

Nova News

Comentários

comentários