Deus e Santos com mais sete vencem seletiva para classificação a Mundial

Lúcio Borges

Estádio Olímpico de Esportes Aquáticos, no Rio de Janeiro. (Foto: Gabriel Heusi)

Os deuses da piscina brasileira participaram de seletiva nesta semana pelo troféu ‘Maria Lenk’  para buscar colocação no Mundial de Natação, que acontece no mês de Julho. Deus e Santos venceram seletiva se classificando para ir ao campeonato, bem como outros sete atletas garantiram mais gente a equipe do Braasil. O ‘Maria Lenk’ é a última seletiva para o Mundial da Hungria, daqui a dois meses. Mas, os atletas ainda não sabem qual será o índice para cada prova, já que o regulamento final do critério classificatório só será divulgado no dia 11 de maio.

Os brasileiros já classificados são Deus, que é o campo-grandense Leonardo de Deus; Santos, que é Gabriel Santos, que garantiu ontem a classificação no dia em que completou 21 anos. Os dois são da categoria do nado Borboleta. Os demais são Joanna Maranhão, no nado Borboleta; João Gomes e Felipe Lima, no Peito; Jheniffer Conceição e Ana Carla Carvalho, também pelo peito; Por fim, Guilherme Guido e a Etiene Medeiros estarão no nado Costa.

Gabriel Santos, comemorou a vitória nos 100m livre do Troféu Maria Lenk, na tarde desta quinta-feira (4). Ele venceu com 48s11, terceiro melhor tempo do mundo na temporada, deixando para trás Marcelo Chierighini (48s76) e Cesar Cielo (48s92). Integrante do revezamento 4x100m do Brasil na Olimpíada, Gabriel comemorou o resultado. “Acho que fazer o terceiro melhor tempo no dia do aniversário e só comemorar. É agradecer todo mundo, foi sensacional”, disse.

O resultado de Gabriel o coloca em terceiro lugar na lista dos oito melhores nadadores do país nas seletivas (veja ranking abaixo), o colocando próximo do Mundial. Já Cesar Cielo ainda está inscrito em duas provas no Maria Lenk: 50m borboleta, nesta sexta-feira, e 50m livre, no sábado. Esta última, na qual foi tricampeão mundial (2009/11/13) e campeão olímpico (2008), é sua principal aposta para conseguir um lugar no Mundial. Cielo conseguiu baixar dos 49s, o que era um dos objetivos, mas o terceiro lugar não o deixou contente. “Eu tinha mirado fazer um pouco mais baixo, mas ao mesmo tempo é uma prova que eu quero fugir desde o começo do ano (risos)”, disse.

Leo de Deus

Recorde sul-americano e Deus top 5 do mundo

O natural de Campo Grande, Leonardo de Deus, que a anos está fora da Capital, em clube do Rio e São Paulo, venceu os 200m borboleta com o tempo de 1m54s91, melhor marca da vida dele. Semifinalista olímpico na Rio 2016, o nadador da Unisanta assumiu, assim, a quarta posição no ranking mundial da prova.

Joanna Maranhão bateu o recorde brasileiro e sul-americano dos 200m borboleta, fazendo a marca de 2m09s22, quebrando a marca que era dela mesma desde 2015.

Show nos 50m peito

Os brasileiros conseguiram ótimos resultados nos 50m peito, prova que não é olímpica, mas é disputada em Campeonatos Mundiais. João Gomes, que já conseguiu um grande tempo nos 100m peito na terça-feira, venceu os 50m com 26s83, segundo mais rápido do ano no mundo. Na mesma disputa, Felipe Lima anotou 27s00, quinta marca da temporada.

No feminino, Jheniffer Conceição quebrou o recorde sul-americano dos 50m peito com 30s63, marca que era de Ana Carla Carvalho desde 2009, e cravou seu nome entre as cinco primeiras do ranking mundial.

Guido e Etiene vão bem nos 50m costas

Dominantes no estilo costas, Guilherme Guido e Etiene Medeiros conseguiram bons resultados na final dos 50m nesta quinta-feira. Guido venceu com a marca de 24s78, quarto colocado no ranking mundial de 2017, e Etiene levou a prova feminina com 27s62, quinta melhor do planeta na temporada.

Critérios para o Mundial

O Maria Lenk é a última seletiva para o Mundial da Hungria, que será em julho. Mas, os atletas ainda não sabem qual será o índice para cada prova, já que o regulamento final do critério classificatório só será divulgado no dia 11 de maio. A princípio, apenas os oito melhores colocados, baseado no ranking da FINA que compara todas as provas, vão ao Mundial, mas isso pode mudar.

A pontução é determinada pela tabela da Federação Internacional de Natação (FINA). Nela, o tempo referente ao recorde mundial em cada uma das provas vale 1000 pontos. Quanto mais perto do recorde, maior é a pontuação. Isso causa algumas distorções.

O tempo de Thiago Simon, 3º na lista do país, feito nos 200m peito (2m10s78) seria o 12º da Olimpíada. Para fazer os mesmos 910 pontos de Thiago, mas nos 50m livre, Cesar Cielo teria que fazer 21s57, que seria 4º colocado nos Jogos do Rio.

Comentários