Detentos jogam futsal para doar leite a crianças pobres

Internos do Instituto Penal de Campo Grande (IPCG) estão participando de um campeonato de futsal no presídio. O evento esportivo tem por objetivo, além de promover a reinserção social aos apenados e tranquilidade ao ambiente prisional, arrecadar caixas de leite para crianças carentes da Escolinha “Filhos da Misericórdia”, localizada no bairro Cidade de Deus, na Capital.

Internos gostaram bastante da ideia - Foto: Divulgação assessoria
Internos gostaram bastante da ideia – Foto: Divulgação assessoria

De acordo com o diretor do IPCG, Fúlvio Ramires da Silva, a iniciativa surgiu a pedido dos próprios reeducandos que viram no torneio uma forma de possibilitar descontração e, principalmente, ajudar a reforçar a alimentação das crianças. No total, foram arrecadados 231 litros de leite.

Fúlvio destaca que atos como este de mobilização social acontecem normalmente no presídio e contam com o apoio da direção e equipe de servidores. “No ano passado, por exemplo, foram angariados R$ 1,6 mil entre os custodiados para a doação”, comenta, enfatizando que, na oportunidade, os professores que dão aula no Instituto Penal também arrecadaram livros para serem doados.

Na opinião do dirigente, “é de extrema importância que ações como esta sejam realizadas dentro da unidade prisional, porque não só atendem a uma necessidade social, contribuem também para a transformação pessoal de cada doador”.

Um dos idealizadores do campeonato deste ano, o recluso José Carlos de Santana Junior enfatiza que os internos gostaram bastante da ideia. “Quando reuni os colegas para explicar sobre meu desejo de realizar um campeonato com a motivação de arrecadar leite para as crianças, no mesmo momento todos concordaram, inclusive os que não estão participando dos jogos e funcionários da unidade também se mobilizaram em prol dessa causa”, comenta.

Organizador do torneio, o detento Orivaldo Miguel Rodrigues ressalta que a ação representa uma “corrente do bem”.  “Nos unimos para ajudar quem precisa e estamos muito felizes por isso”, assegura. “Esse tipo de atividade demonstra que uma pessoa não precisa obter muitas coisas para ser solidário e fazer o bem ao próximo”.

Para o diretor-presidente da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), Ailton Stropa Garcia, ver os reeducandos tendo inciativas como esta é uma mostra de que o índice de reincidência, hoje na casa dos 70%, tende a cair. “Por isso, a autarquia através de suas unidades e diretores, sempre apoia e incentiva seus custodiados todas as vezes que eles demonstram preocupação em agir em prol dos necessitados”, afirma.

A competição teve início no dia 8 deste mês e encerra na próxima segunda-feira (15), com 20 times participantes. A equipe campeã ganhará um troféu simbólico, que será guardado na administração do presídio.

Comentários

comentários