Detentos integrantes de motim no Presídio de Segurança Máxima serão remanejados

Reprodução – Marcos Ermínio

Os detentos que fizeram um motim na noite desta quarta-feira (14), no Estabelecimento Penal de Segurança Máxima Jair Ferreira de Carvalho, que fica na Rua Indianópolis, no Jardim Noroeste serão remanejados. Durante o motim cerca de 33 presos munidos de armas artesanais, negaram-se a retornar para suas respectivas celas, alegando que estavam sendo ameaçados pelo PCC (Primeiro Comando da Capital).

De acordo com a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), o fato ocorrido não foi considerado um motim e sim uma espécie de crise entre os presos que não são aceitos pelos demais detentos. Situação, que segundo o presidente, é de rotina nas unidades prisionais.

Existe uma a informação de que os detentos que solicitaram o remanejamento podem ser integrantes da conhecida facção carioca Comando Vermelho, que já foi parceira da facção de São Paulo, PCC, porém recentemente a aliança foi encerrada pois as facções querem controlar a fronteira do Brasil e o Paraguai, e a disputa gerou o conflito e a separaação dos criminosos.

No domingo (13), dois detentos iniciaram tentativa de fuga do presídio, sem sucesso. Os dois presos alegaram que sofriam ameaças na isntituição penal.

Comentários