Desembargador desmente fake news e tira dúvidas de eleitores: ‘Tem muita bobagem nas redes sociais’

Michael Franco

Desembargador João Maria Lós nos estúdios da Capital 95 FM (Foto: Michael Franco)

A três dias das eleições, as fake news e dúvidas de eleitores tomam proporções maiores sobre as eleições. Por isso, o programa Tribuna Livre da rádio Capital 95 FM, em parceria com o site Página Brazil, convidou o desembargador de Justiça e vice-presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul, João Maria Lós para esclarecer vários aspectos ao cidadãos. De antemão, ele cravou: “Tem muita bobagem que se escreve nessas redes sociais”. Confira o “tira-dúvidas” abaixo:

Quem não fez a biometria pode votar? Não. As pessoas tiveram muitas chances para realizar o cadastro biométrico. Quem perdeu não participa deste pleito.

Se eu votar para alguns cargos e anular outros, toda minha votação é comprometida? Não. Se um eleitor, por exemplo, escolhe os candidatos somente para os cargos de deputado-estadual e presidente, e anula os outros quatro, os dois votos válidos são contabilizados para os candidatos escolhidos. Os outros anulados normalmente.
Celular na hora da votação, pode? Não. Isso já é proibido há muito tempo e garante o sigilo do voto.

Mas e o E-título? Nesse caso, você leva o celular mostra o E-título para o mesário e deixa o aparelho na mesa. Após completar a votação, você pega novamente. DETALHE: Mesmo utilizando o E-título, é obrigatória a apresentação de um documento oficial com foto.

As urnas podem ser fraudadas? Não. O Tribunal Superior Eleitoral faz teste com hackers antes todas as eleições e o sistema é melhorado a cada ano. Além disso, OAB, Ministério Público e os próprios partidos políticos fiscalizam o processo eleitoral.

Pode ir com camiseta, adesivo e bandeira do candidato/partido? Sim, mas em silêncio. Se começar a conversar com outros eleitores na fila sobre política, os mesários, com razão, podem interpretar como boca de urna e prender o eleitor. A ordem é ficar quietinho.

Mais de 50% de votos brancos e nulos, anula toda a eleição? Balela! Somente os votos válidos são contabilizados na eleição, os brancos e nulos “não existem”. Ou seja se apenas um eleitor votar em candidatos e todos os outros anularem, ganha a eleição quem teve o único voto de quem não anulam.

Tire outras dúvidas na entrevista completa abaixo:

Comentários