Deputados trocam farpas por causa do processo sucessório em Dourados

O deputado estadual Zé Teixeira (DEM) disse no fim de semana que o deputado Geraldo Resende (PMDB) se equivocou ao afirmar, em entrevista aos veículos de comunicação de Campo Grande, que ele (Zé Teixeira) estaria tentando implodir a candidatura dele (Geraldo Resende) à Prefeitura de Dourados a partir do momento em que estaria tentando viabilizar a indicação do médico Sebastião Nogueira, atual secretário Municipal de Saúde, como o nome do PMDB a sucessão do prefeito Murilo Zauith (PSB).

Deputado estadual Zé Teixeira (Foto: Divulgação )
Deputado estadual Zé Teixeira (Foto: Divulgação )

“O Geraldo está vendo fantasmas demais, primeiro porque não procurei o Sebastião Nogueira para compor nada, pelo contrário, foi o secretário de saúde, que é meu amigo de longa data e que está realizando um trabalho exemplar no comandado da saúde em Dourados, quem foi ao meu escritório falar da vontade de disputar a Prefeitura de Dourados”, explica Zé Teixeira.

Ele afirma que a conversa com Sebastião Nogueira foi produtiva no sentido de mostrar que Dourados precisa construir um projeto de governo plural, com a participação de todas as forças políticas.

“O Sebastião Nogueira apenas está fazendo política, ouvindo as pessoas, conversando com outras lideranças, conhecendo os problemas de Dourados e os anseios dos douradenses, coisa que o Geraldo Resende também deveria fazer, mas prefere caminhar sozinho”, enfatiza Zé Teixeira. “Entendo que antes de me acusar de tentar implodir a pré-candidatura dele, o Geraldo Resende deva, primeiro, se viabilizar como candidato dentro do próprio PMDB”, conclui o deputado estadual.

Como faz parte do governo Murilo Zauith, caso vença as prévias dentro do PMDB o médico Sebastião Nogueira poderia construir um amplo arco de aliança tendo como alicerce o próprio PMDB, PSDB, PSB, PDT e DEM. “Uma coisa será o Sebastião Nogueira se viabilizar dentro do PMDB e outra será ele chegar com densidade eleitoral para encabeçar um projeto desse tamanho”, avalia Zé Teixeira. “Mas essa possibilidade somente será revelada lá na frente, quando as pesquisas apontarem qual o nome com maior potencial eleitoral para suceder o prefeito Murilo Zauith na Prefeitura de Dourados”, ressalta.

Na visão de Zé Teixeira, o PMDB já perdeu importantes lideranças como a ex-prefeita e atual vereadora Délia Razuk, que só está esperando a janela de transferência partidária para migrar para o Partido da República, e o ex-deputado federal Marçal Filho, que trocou a legenda pelo PSDB, e deverá perder outros nomes caso não repense a forma de fazer política.

“No fundo, os problemas do PMDB devem ser resolvidos pelos peemedebistas, mesmo porque não sou candidato a nenhum cargo eletivo em 2016 por respeito aos eleitores que me confiaram o voto nas eleições passadas”, ressalta. “Recebi votação em todos os municípios de Mato Grosso do Sul e não posso agora dar às costas aos eleitores que votaram no nosso projeto por entender que continuaríamos trabalhando para melhorar a vida das pessoas nessas cidades”, completa.

Ainda assim, Zé Teixeira classifica como legítima qualquer outra candidatura. “Essa é minha posição, o que não significa que outros eleitos para cargos proporcionais não tenham o direito de pensar diferente”, avalia. “Mas é inegável que caso fosse eleito prefeito, eu gostaria muito de poder contar com o trabalho de um deputado como o Geraldo Resende em Brasília e basta analisar o volume de recursos que ele viabilizou não apenas para Dourados, mas para a maioria dos municípios de Mato Grosso do Sul”, observa.

Em relação ao futuro político do grupo que lidera, o deputado Zé Teixeira garante que o apoio à pré-candidatura do deputado estadual Barbosinha (PSB) está consolidado. “Estamos conversando com o prefeito Murilo, com o governador Reinaldo e com lideranças de outras legendas na construção desse projeto, mas o nome oficial do nosso grupo sairá após as pesquisas em 2016”, avisa Zé Teixeira.

“O importante é que estamos pensando um projeto forte para Dourados, reunindo pessoas preocupadas com a cidade e capacitadas para manter nosso município no ritmo do crescimento econômico e social”, finaliza.

O próprio Barbosinha está trabalhando para se viabilizar dentro do PSB, mas tem revelado que o partido vai respeitar todas as pré-candidaturas que forem colocadas internamente. Em recente encontro regional do PSB, Barbosinha colocou seu nome à disposição para concorrer ao pleito eleitoral no município e suceder o prefeito Murilo Zauith.

“Estamos abertos para conversações com todas as legendas, com todas as lideranças, porque não queremos impor um projeto, mas, sim, construir uma proposta capaz de preservar as conquistas obtidas pelo prefeito Murilo e avançar ainda mais nos setores que já estão melhorando”, propôs Barbosinha.

Ele lembra que Dourados conseguiu, através de uma boa gestão fazer ‘mais com menos’, unindo esforços e praticando a boa política.

“Temos em Dourados um exemplo da boa política. Devemos substituir o ‘eu’ pelo ‘nós’. Nesse sentido iniciamos a construção do diálogo com os demais partidos, as lideranças que praticam a boa política e que acreditam que Dourados precisa continuar crescendo. Tenham certeza que não vamos desistir de Dourados, de MS e nem do Brasil”, disse o deputado diante de lideranças do PMDB, DEM, PSD, PSC, PV, PTB PTC e do próprio PSB.

Com Informações O Pogresso

Comentários

comentários