Deputados reelegem amanhã Mochi e Zé Teixeira na Assembleia Legislativa

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALMS), Junior Mochi (PMDB), convocou nesta terça-feira (13) os deputados estaduais para a eleição da Mesa Diretora. A escolha dos dirigentes do Parlamento Estadual será nesta quarta-feira (14), durante a sessão plenária, e está amparada pelo que determina o título I, capítulo III, artigo 20 do Regimento Interno da Casa de Leis e o parágrafo 9º do artigo 52 da Constituição Estadual.

Mochi convocou parlamentares para a escolha dos dirigentes da Casa de Leis

Serão definidos oficialmente os deputados que ocuparão os cargos de presidente; 1º, 2º e 3º vice-presidente; e 1º, 2º e 3º secretário para a 3ª e a 4ª Sessão Legislativa da 10ª Legislatura. “A Mesa regerá os destinos da Assembleia Legislativa entre 1º de fevereiro de 2017 e 31 de janeiro de 2019, data em que se finda a quarta Sessão Legislativa”, reiterou o presidente Mochi.

A eleição dos membros da Mesa Diretora será feita por votação nominal e aberta, considerando-se eleita a chapa ou o candidato individual ou avulso que obtiver a maioria absoluta dos votos. À Mesa Diretora compete a direção dos trabalhos legislativos e dos serviços administrativos da Casa de Leis. Estão entre as competências dos dirigentes do Parlamento, detalhadas na sessão II, artigo 30 do Regimento Interno: tomar providências necessárias à regularidade dos trabalhos legislativos; assinar Resoluções da Assembleia; dar parecer sobre proposições que visem a modificar o Regimento Interno ou os serviços administrativos da Assembleia.

Com relação às atribuições administrativas, cabe à Mesa Diretora: dirigir os serviços da Casa de Leis; nomear, promover, exonerar e aposentar funcionários; determinar a abertura de sindicância ou inquérito administrativo; convocar e homologar concurso para provimento de cargos do quadro de servidores, bem como designar banca examinadora respectiva; autorizar despesas; assinar, promulgar e fazer publicar as emendas à Constituição e as resoluções; entre outras.

COMPOSIÇÃO

A dupla Junior Mochi (PMDB) e Zé Teixeira (DEM) será reeleita para mais dois anos de mandato, respectivamente, na presidência e primeira-secretaria da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul.

Desde o início das discussões sobre a eleição da mesa diretora, os parlamentares do PSDB, em sua maioria, manifestaram interesse em ocuparem a presidência e cogitaram a chance de ir para a disputa no voto caso preciso fosse. Eles justificaram ser o mais correto por serem a maior bancada da casa.

Na última quarta (7), Mochi disse, sem listar nomes, que já teria 16 deputados apoiando-o, juntamente com a reeleição de Teixeira e que a tendência é que eles permaneçam. Dentro do PT, a conversa é de que eles fariam uma troca, para revezar como é de costume entre os quatro. Assim, Amarildo Cruz ocuparia o lugar de Cabo Almi na 2ª secretaria.

Outra mudança que poderia ocorrer, mas sem a confirmação de ambos, é a troca de Onevan de Matos por Mauricio Picarelli, ambos do PSDB. Matos ocupa o cargo de 1º vice-presidente. Nenhum deles disse saber desta possibilidade.

Comentários