Deputados federais eleitos em MS gastaram de R$ 0,02 a R$ 33 por voto

Deputados federais eleitos por Mato Grosso do Sul nestas eleições gastaram entre R$ 0,02 a R$ 33 por voto nas urnas. Segundo o DivulgaCand, sistema de acompanhamento do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o maior valor investido ficou na campanha de Tereza Cristina, do DEM, com R$ 2.218.429,50 aplicados.

Deputados federais eleitos por Mato Grosso do Sul. – Crédito: Divulgação/Campo Grande News/Diário Digital/Reprodução/

Mas, não foi ela quem pagou mais caro por votos. A lista é liderada pelo pedetista Dagoberto Nogueira, reeleito para o segundo mandato com 40.233 votos. Ele investiu R$1.341.797,40, ou seja, R$33,35 por voto conquistado.

Em contrapartida, o novato ‘Tio Trutis’ do PSL de Bolsonaro conquistou 56.339 votos aplicando apenas R$1.378,85 na campanha. Por eleitor, o deputado gastou R$0,02.

Confira abaixo quanto gastaram os outros seis candidato eleitos à Câmara Federal:

> Rose Modesto (PSDB): eleita com 120.901 votos, a candidata gastou R$538.897,84 durante a campanha, referente a R$4,45 por voto.

> Fábio Trad (PSD): eleito com 89.385 votos, o candidato gastou R$258.860,00 durante a campanha, referente a R$2,89 por voto.

> Beto Pereira (PSDB): eleito com 80.500 votos, o candidato gastou R$487.087,17 durante a campanha, referente a R$6,05 por voto.

> Tereza Cristina (DEM): eleita com 75.068 votos, a candidata gastou R$2.218.429,50 durante a campanha, referente a R$29,55 por voto.

> Vander Loubet (PT):  eleito com 55.970 votos, o candidato gastou R$417.874,00 durante a campanha, referente a R$7,46 por voto.

> Dr. Luiz Ovando (PSL): eleito com 50.376 votos, o candidato gastou R$6.730,50 durante a campanha, referente a R$0,13 por voto.

Comentários