Deputados criam comissão para investigar denúncia da JBS contra Reinaldo

Silvio Mori com informações de Lúcio Borges.

Reinaldo Azambuja (PSDB) e Júnior Mochi (PMDB) (Foto: Victor Chileno/ALMS)

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), esteve nesta manhã (23), na Assembleia Legislativa do Estado e se reuniu com os deputados para apresentar sua defesa em relação a delação da JBS. O chefe do Executivo siau sem falar com toda a imprensa que cobria a reunião extraordinária com os Parlamentares.  O presidente da Casa de Leis, Junior Mochi (PMDB), foi quem falou sobre a reunião, que teria sido solicitada pelo governador, para apresentar documentos e justificativas, colocando-se a disposição para qualquer esclarecimento sobre a denuncia.

Veja em nosso vídeo toda fala de Mochi, que apontou que Azambuja respondeu a todos os deputados e irá fazer o mesmo ainda hoje, no TJ, TCE, OAB e FIEMS. Contudo, foi confirmado que a Assembleia Legislativa irá abrir uma comissão especial pra analisar os fatos, documento entregue pelo próprio Reinaldo e solicitar outros ao governo e demais envolvidos.

De acordo com o presidente, é prerrogativa da Casa fiscalizar e isso que será feito a princípio. “Não é uma comissão de investigação, mas de apuração e análise de tudo que apareceu, como fator fiscalizador. Após, pode seguir, se houver, a abertura de ação investigatória no sentido Judicial de investigar formalmente”, disse.

Mochi ainda em entrevista coletiva, completou ratificando que o Parlamento, está atento aos fatos e que irá cumprir seu papel. “Três pedidos de investigação foram protocolados na Assembleia Legislativa e todas pedem apuração dos possíveis crimes de responsabilidade do governador com base nas delações da JBS, que são fatos de conhecimento público e que essa Casa [de Leis] não poderá se furtar de levantar, apurar, investigar”, afirmou Mochi.

Além dos deputados, participaram da reunião o secretário estadual de Governo, Eduardo Riedel, o controlador geral do estado, Carlos Eduardo Girão de Arruda e o procurador geral do Estado, Adalberto Neves.

Segundo o presidente da ALMS, o governador trouxe documentação de todos os itens delatados e deixou a Assembleia “à vontade para tomar providências necessárias para exercer seu papel fiscalizador”. Além disso, Mochi disse que Azambuja se colocou à disposição para “fazer as justificativas que os deputados acharem necessárias”.

Governador de MS reunido com deputados estaduais (Foto: Victor Chileno/ALMS)

Comentários