Deputados cobram liberação de emendas parlamentares

Da redação com AL-MS

Os 24 deputados estaduais têm, anualmente, R$ 36 milhões em emendas parlamentares para destinar a prefeituras e entidades dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul. Nesta quinta-feira (11/5), o deputado Cabo Almi (PT) subiu à tribuna da Assembleia Legislativa para cobrar do Governo do Estado a liberação de suas emendas que, segundo ele, deveriam ser destinadas aos contemplados até dezembro de 2016.

“Dos R$ 1,5 milhão que cada deputado tem direito, apenas R$ 720 mil meus foram liberados. Compromisso assumido deve ser cumprido, senão nem promete. Destinei, por exemplo, ares-condicionados e câmeras de segurança para escolas, isso faz uma diferença enorme para eles. De R$ 320 mil para Educação, somente R$ 60 mil foram liberados. Destinei R$ 97 mil para a Maternidade Cândido do Mariano que também não foram pagos. Isso é retaliação? Somos oposição, mas votamos em tudo que é para o bem do povo. Esse dinheiro vai para a sociedade”, argumentou Cabo Almi.

A deputada Grazielle Machado (PR) também cobrou o governador Reinaldo Azambuja (PSDB). “Da minha parte, apenas R$ 578 mil foram repassados. Isso tira a credibilidade do nosso trabalho, pois estamos carregando um fardo que não é nosso. As entidades precisam desse dinheiro”, afirmou. João Grandão (PT) concordou. “Estamos em uma angústia na espera da liberação das emendas. O Governo precisa ter a sensibilidade para com as entidades beneficiadas que prestam serviços”, completou.

O líder do Governo na Assembleia Legislativa, Professor Rinaldo (PSDB), admitiu o atraso e pediu compreensão dos deputados. “É verdade que muitas não foram liberadas ainda e não é perseguição, pois o atraso atinge todos os deputados, mas isso é natural visto que o país está quebrado. Mato Grosso do Sul ainda está se mantendo, pagando funcionários. Vamos aguardar que todas serão pagas, o governador está fazendo de tudo”, justificou.

A assinatura das emendas ocorreu em 16 de junho de 2016, em solenidade no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, em Campo Grande. Foram R$ 22.648.046,90 para a área da Saúde, outros R$ 8.080.000,00 para Educação e R$ 7.817.327,00 para a Assistência Social em recursos a serem destinados para mais de 600 entidades e prefeituras beneficiadas. Saiba mais clicando aqui.

Comentários