Denuncias eleitoral já somam 66 em MS, com a Capital tendo 33% do total

webdeA eleição 2016 será mais curta e iniciou oficialmente a quase uma semana, mas se continuarem os números, deve bater recorte de denúncias por suposta campanha eleitoral nas ruas e na internet, que foi liberada na última terça-feira (16). De acordo com o site do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral), já são 66 irregularidade em todo o Mato Grosso do Sul, tendo a maior parte em Campo Grande, até esta manhã de segunda-feira (22), com registros de 22 supostas irregularidades. Os dados são da Justiça Eleitoral, que coletou e vai ter que investigar as denuncias, neste período antes de completar uma semana. Os fatos foram relatados por meio do sistema on-line de denúncias do TRE, que foi lançado na última segunda-feira. O total aponta 19 municípios já com algum fato registrado. Na última sexta-feira eram 32 denúncias com infrações, que ocorreram em 15 cidades, como o Página Bazil noticiou.

De acordo com a assessoria de imprensa do TRE-MS, não há como especificar os crimes e as candidaturas que estariam envolvida nas denúncias. “Ficam disponíveis para consulta, apenas a quantidade de crimes por cidade e o tipo de infração”, apontou assessoria  sobre o sistema, que mostra a Capital com as 22 denúncias, seguida por Naviraí com seis e Ladário com cinco. Após vem Aparecida do Taboado, Corumbá e Alcinópolis com quatro cada, e, Nova Alvorada do Sul com três. Já Sidrolândia, Antônio João, Miranda, Cassilândia, Terenos e Aquidauana com duas cada. Ivinhema, Dourados, Batayporã, Água clara, Nova Andradina e Laguna Carapa com uma em cada município.

Pelos dados, a denúncia está mais concentrada em propaganda por mensagens eletrônicas e telemarketing, que seriam as WhatsApps, redes sociais e ligações telefônicas. Destas foram registradas 20 denúncias. Dentre as outras, 18 foram de propaganda intrapartidária e antecipada e sete de propaganda em bens de uso comum, que é vetado entre os cinemas, clubes, lojas, centros comerciais, templos, ginásios, estádios, bares, ou seja, aquelas em que a população em geral tem acesso e tem simpatizantes ou não de todas as candidaturas.

Entre as demais, estão 5 de reuniões política, 5 de compra de voto, arrecadação ou gastos ilícitos em campanha e condutas vedadas aos agentes públicos, 3 de propaganda mediante distribuição de material gráfico (folhetos, adesivos, volantes e outros de impressos), 2 de identificação da sede de partidos, coligações e comitês de candidatos (fachadas de suas sede e dependências), 2 de realização de debates ou entrevistas com partidos/coligações ou candidatos, 2 de propaganda eleitoral por meio de outdoor e 2 de propaganda mediante inscrição ou pintura nas fachadas, muros ou paredes e exposição de placas, estandartes, faixas, cavaletes, bonecos ou assemelhados.

Como denunciar?

O sistema Web Denúncia, que permite ao cidadão fiscalizar as ações dos candidatos quanto às infrações de natureza eleitoral está disponível desde a segunda-feira (15). Na ferramenta, o denunciante deverá preencher todos os itens obrigatórios que estiverem marcados com asteriscos, até finalizar a denúncia, clique aqui para acessar.

Será necessário que o usuário aponte a possível infração eleitoral, a data, o local da ocorrência, a cidade e a descrição da ocorrência, além de informações, tais como o nome do infrator e seu partido/coligação.

 

Comentários

comentários