Delegado revela que professor abusou sexualmente de outras duas crianças

A Polícia Civil informou que outras duas crianças foram vítimas do professor de educação física de 29 anos, suspeito de abusar sexualmente de um aluno de 5 anos em Campo Grande. O homem foi preso na terça-feira (20). De acordo com o G1, o garoto é aluno de uma escola municipal onde o suspeito trabalha como professor substituto há aproximadamente um ano.

Polícia investiga outros casos (Foto: Divulgação )
Polícia investiga outros casos (Foto: Divulgação )

O delegado Paulo Sérgio Laureto, titular da Depca (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente), disse que com a prisão do homem a polícia conseguiu “estabelecer um vínculo e estabelecer que é a mesma pessoa. E hoje [quinta-feira] de manhã uma outra mãe veio na delegacia com seu filho da mesma faixa etária e relata que sofreu o mesmo tipo de abuso da mesma forma que foi feito com essa criança”. Laureto ainda contou que o ato aconteceu na mesma escola que a outra vítima.

Conforme a autoridade policial, o outro abuso foi em julho de 2015, em um colégio no bairro Tijuca. O professor vai responder por estupro de vulnerável.

A prefeitura disse que o professor não era funcionário da escola, ele conseguiu dar aulas porque foi chamado por uma professora para substituí-la. Ninguém da direção da instituição quis falar sobre o caso.

Prisão preventiva

Foi decretada a prisão preventiva do professor. Conforme divulgado pelo TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) nesta quinta-feira (22), o pedido de prisão foi concedido na quarta-feira (21). O prazo da prisão preventiva é de 30 dias.

O homem foi preso em flagrante pela Polícia Civil foi preso na terça-feira (20), no bairro Santa Emília. A criança que teria sido abusada contou para o pai sobre a violência sexual e ele então acionou a polícia. O delegado Enilton Zala, disse que o menino confirmou aos policiais o abuso.

Ainda segundo o TJ-MS, o professor teria tocado diversas vezes no órgão sexual da criança, além de chamá-lo para ir ao banheiro para tirar fotos dela nua. O garoto é aluno de uma escola municipal onde o suspeito trabalha como professor substituto há aproximadamente um ano.

 

Comentários

comentários