Delegado que investigava morte de Teori Zavascki é assassinado em casa noturna

MF com O Povo

Dois delegados da Polícia Federal (PF) foram assassinados a tiros na madrugada de hoje (31) em uma casa noturna em Florinópolis, capital de Santa Catarina. Um deles, Adriano Antonio Soares, era o chefe da PF em Angra dos Reis e responsável pela investigação do acidente aéreo que matou o ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato, em janeiro deste ano.

O outro, Elias Escobar, foi delegado em Volta Redonda por dois anos. Os delegados não estavam a serviço e  tinham seu momento de lazer na casa noturna no momento em que houve uma briga entre frequentadores do lugar, que levou a um tiroteio por volta das duas horas.

De acordo com informações do jornal O Povo, uma terceira pessoa foi baleada, mas permanece internada em um hospital da cidade. Um dos policiais, morreu no local e o outro na unidade de saúde.

Por volta das 5h30min, segundo a Polícia Militar, pessoas dentro de um carro passaram atirando em frente ao hospital, mas ninguém foi atingido. A Delegacia de Homicídios da Polícia Civil está investigando o caso, com apoio da PF, mas até agora nenhum suspeito foi detido.

Em janeiro, quando o avião que transportava Teori caiu, teorias da conspiração espalharam-se pela internet de que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) teria sido morto em decorrência da Lava Jato. A nova ocorrência deve levar às mesmas suspeitas.

Comentários