Delegada afirma que print com ameaça pode não ter relação com escola de MS

Após a divulgação de um print com supostas ameaças à escola Escola Estadual Padre Anchieta em Nova Andradina, a 120 km da Capital, a delegada Daniella de Oliveira Nunes Leite afirmou que as ameaças aparentemente não têm relação com a escola da cidade. O print começou a circular nas redes sociais e a escola chegou a registrar Boletim de Ocorrência contra ameaça e a PM (Polícia Militar) foi acionada para rondas preventivas no local.

Na imagem, ainda de autoria desconhecida, que começou a circular em grupos de Whatsapp, é possível observar alguém segurando uma arma fogo. Além da foto do revólver, há algumas frases ameaçadoras, em tese, contra a Escola Estadual Padre Anchieta, localizada na Rua Santa Lúcia, Bairro Vila Operária. Apesar da baixa qualidade do print, é possível ler: “Padre Anchieta né? Fica esperto. O trem tá chegando. Vocês vão morrer”.

Segundo o Nova News, a direção da escola havia registrado um boletim de ocorrência por crime de ameaça e que o caso era apurado pela Seção de Investigações Gerais (SIG), da Polícia Civil, que tentava identificar a origem da postagem. A Polícia Militar também havia sido acionada de forma preventiva.

Por volta das 16h30 desta sexta-feira (15), em novo contato com delegada Daniella, o Nova News obteve novas informações sobre o caso. Segundo ela, em uma análise preliminar, seria possível afirmar que o print não teria relação com a escola de Nova Andradina.

“Localizamos a mesma imagem circulando em outras cidades, inclusive de outros estados, onde também há escolas com o nome de ‘Padre Anchieta’, como Pilar do Sul (SP) e outros municípios paulistas. É possível que alguém tenha agido de má fé com objetivo de causar pânico na população, sendo que a postagem viralizou e chegou até Nova Andradina, onde também há uma instituição de ensino com esta nomenclatura”, afirmou Daniella.

A delegada disse, no entanto que nenhuma hipótese está descartada e que as investigações realizadas pela Polícia Civil de Nova Andradina terão sequência, porém, é importante que a população se tranquilize. “Tudo leva a crer que o alvo da suposta ameaça não seja a escola da nossa cidade, porém, vamos prosseguir com nosso trabalho de apuração”, pontuou a policial.

Daniella disse que, de todo modo, a equipe da Polícia Civil de Nova Andradina está empenhada em apurar os fatos. Ela aproveitou a oportunidade para agradecer o apoio da Polícia Militar e reafirmou que quem tiver alguma informação pode colaborar entrando em contato com a SIG pelo telefone (67) 3441-3794 ou na 1ª Delegacia (67) 3441-1316.

Comentários