De virada e nos acréscimos, Chape bate reservas do Corinthians na Arena Condá

MF com GE

(Foto: LIAMARA POLLI/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO)

O Corinthians dominou o primeiro tempo. A Chapecoense mandou no segundo. E quem levou a melhor foi o time catarinense, que lutou até o fim e conseguiu a virada nos acréscimos, com Doffo. A vitória por 2 a 1, na tarde deste domingo, pela 18ª rodada do Brasileirão, foi a primeira na história da Chape contra o Corinthians. O resultado, aliás, foi excelente para a Chape, que sai da zona do rebaixamento, empurrando o Santos para o Z-4. Já o Corinthians segue fora do G-6, em sétimo. As duas equipes voltam a se encontrar na Arena Condá na próxima quarta-feira, agora pela Copa do Brasil.

Destaque Ruim

Ao ser substituído aos 27 minutos do segundo tempo, o atacante Clayson, do Corinthians, atirou água em torcedores da Chape que estavam atrás do banco de reservas do time paulista. “Ele simplesmente jogou água na gente, eu com meu filho no colo, 2 aninhos, e minha mulher do lado. Pra que isso? Não é permitido fazer isso”, disse Alcir Luis Feldman, 45 anos, torcedor da Chape, em entrevista ao repórter Mauricio Oliveira, na Arena Condá.

Primeiro Tempo

Mais uma vez, a Chapecoense começou o jogo dormindo e levou um gol com menos de 10 minutos – foi a terceira ocasião nos últimos cinco jogos. Era tudo o que o reservas do Corinthians queriam para ganhar confiança e dominar a partida. O gol de Marquinhos Gabriel, em rebote de finalização de Roger, poderia não ter sido o único, caso o Timão apertasse ainda mais.

A Chape, dentro da zona do rebaixamento, parecia perdida. Só em bolas alçadas na área o time catarinense conseguiu levar algum perigo a Cássio. No geral, porém, o Corinthians esteve muito mais perto do segundo gol do que a Chape do primeiro na etapa inicial. Destaque para Araos, jogando como volante ao lado de Gabriel, mas se apresentando também para armar, e Mateus Vital, que mandou uma bola no travessão. Os garotos Mantuan, Léo Santos e Carlos Augusto se mostraram seguros e não comprometeram.

Segundo Tempo

A partida mudou completamente depois do intervalo. Guto Ferreira colocou o garoto Bruno Silva na vaga do ex-santista Victor Andrade e mandou o time marcar no campo de ataque do Corinthians. O abafa deu certo, e o time paulista passou a encontrar dificuldade para sair da defesa. A bola rondou a área corintiana por quase 25 minutos, até o estreante Diego Torres empatar o jogo, de falta, após lance polêmico envolvendo Cássio (veja mais acima). O Corinthians chegou a assustar, atrás do segundo gol. Mas acabou levando a virada nos acréscimos, em rebote de Cássio em chute de Márcio Araújo, que Doffo aproveitou.

Comentários