Darlan Romani quebra recorde sul-americano do arremesso de peso

Gazeta Esportiva.com

Depois de grande temporada internacional, encerrada com a conquista da medalha de ouro no arremesso do peso na Copa Continental, em Ostrava, na República Tcheca, Darlan Romani voltou a disputar uma competição em terra natal. E o retorno não poderia ser melhor, já que o atleta do Pinheiros conseguiu alcançou os 22 m e venceu a prova do arremesso no Troféu Brasil Caixa de Atletismo, em Bragança Paulista.

Darlan Romani bateu o recorde sul-americano (Foto: Wagner Carmo/CBAT)

Darlan conquistou o sétimo título na prova no torneio, ao superar cinco vezes o recorde do Troféu Brasil, que era dele mesmo, de 20,84 m, feito em 2014. Logo na primeira tentativa ele fez 21,46 m, queimou a segunda, na terceira fez 22,00 m, na quarta 21,91 m, na quinta 21,61 e na sexta 21,98 m. Assim, superou também os recordes brasileiro e sul-americano, de 21,95 m, que conseguiu este ano na Liga Diamante de Eugene, nos Estados Unidos.

O primeiro título do Troféu Brasil foi em 2012, quando arremessou 19,42 m. De lá pra cá, superou a barreira dos 21 metros, foi finalista olímpico no Rio 2016 e agora chega a um novo patamar, nos 22 m.

“A temporada no exterior foi muito boa, mas na volta de Ostrava falei com o meu treinador, que ainda faltava superar essa marca. Finalmente conseguimos”, disse Darlan. “A cada marca que superamos fica mais difícil, temos que trabalhar mais. Agradeço todo o apoio que recebo, aos meus patrocinadores, à CBAt. É muito bom treinar em Bragança, que parece muito com minha cidade, e tem essa estrutura. Agora vou descansar alguns dias”, completou.

Para Justo Navarro, treinador de Darlan, a marca não foi surpresa: “Ele estava arremessando perto dos 22 metros, era questão de tempo”, disse.

No lançamento do disco, a disputa foi entre Andressa Oliveira de Morais (Pinheiros-SP), atual recordista sul-americana com 65,10 m, e Fernanda Martins (Orcampi Unimed-SP), que chegou a liderar parte da prova, com 64,66 m (recorde do Troféu Brasil e melhor marca pessoal), até ser superada por Andressa, que 64,75 m.

“Esse ano foi bom, claro que sempre quero melhorar, mas os resultados que alcancei me dão motivação para o ano que vem, que tem competições importantes, como o PAN e o Mundial”, afirmou a campeã.

Comentários