Dario Fo, vencedor do Nobel de Literatura em 1997, morre aos 90 anos

No dia em que a Academia Sueca anunciará o novo Nobel de Literatura, faleceu hoje, em Milão, aos 90 anos, o vencedor da premiação em 1997, o italiano Dario Fo. De acordo com o diretor do departamento de Pneumologia do hospital Sacco, Luigi Legnani, onde Fo estava hospitalizado, o escritor havia sido “internado há 10 dias por uma insuficiência respiratória ligada a uma doença pulmonar existente há anos – uma doença silenciosa e progressiva”. As informações são da agência Ansa.

Dario Fo, em imagem de 3 de dezembro de 2015 em Roma (Foto: Gabriel Bouys / AFP Photo)
Dario Fo, em imagem de 3 de dezembro de 2015 em Roma (Foto: Gabriel Bouys / AFP Photo)

Escritor, dramaturgo, ator, diretor, pintor, cenógrafo, Fo era um artista completo e, como se definia, “um giullare” moderno. A expressão refere-se aos artistas medievais que faziam de tudo ou ainda aos bobos da corte que entretinham a realeza.

Ao lado da esposa, Franca Rame, o italiano tornou-se um dos maiores símbolos da cultura local, e também um dos mais destacados ativistas do país. No dia em que foi premiado com o Nobel, em 9 de outubro de 1997, a academia lhe entregou a honra dizendo que, “seguindo a tradição dos ‘giullares’ medievais, ele delega poderes ao restituir a dignidade aos oprimidos”. Fo deixa um filho, Jacopo, fruto de seu longo casamento com Rame – falecida em 2013.

Comentários

comentários