Escola da construção busca qualificar mão de obra da construção civil com 81 cursos

Michael Franco

A Escola Senai da Construção foi inaugurada na manhã desta quinta-feira (27) com o intuito de auxiliar na qualificação da mão de obra dos setores moveleiros e da construção civil. Os trabalhos da instituição iniciam com capacidade para 2100 vagas em 81 cursos. A expectativa do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) é de que até 2019 a graduação em Engenharia Civil seja oferecida.

O prédio foi construído em um terreno doado pela União, na rua Rachid Neder e tem mais de nove mil metros quadrados. De acordo com o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul (Fiems) Sérgio Longen afirma que atualmente todos procuram um profissional qualificado para realizar os serviços. “Toda empresa quer um serviço que não pingue tinta no tapete, que não gere custos elevados à dona de casa. Que a escola faça frente à demanda e o desenvolvimento da nossa querida indústria”.

O governador de Mato Grosso do Sul Reinaldo Azambuja participou da inauguração e destacou o atual momento político do país. “A modernização das legislações trabalhistas é um avanço, tem algumas alterações a serem feitas, mas é um avanço para modernizar e gerar oportunidades”.

Azambuja ressaltou também a importância da Escola da Construção para dar espaço à qualificação e geração de empregos. “Quando se inaugura uma escola como essa que dá oportunidade […] para qualificação específica para atender a geração de oportunidades a gente fica muito contente”.

Cursos

Escola tem estrutura completa de equipamentos (Michael Franco)

A escola já possui um curso em andamento, para técnico em edificações, que aceita novos inscritos até o dia 31 de julho. Para participar desta qualificação é necessário ter Ensino Médio completo. O curso é pago e custa R$ 6.08,41, valor que pode ser parcelado em 24 ou 36 vezes.

As parcelas são distribuídas no tempo duração dos cursos e estão abertas as inscrições para outras quatro, qualificações. Desenho Assistido pelo Computador, com duas turmas e valor de R$ 533,07, parcelado em oito vezes. O candidato deve ter no mínimo de 16 anos, Ensino Fundamental completo e conhecimento em informática.

Pedreiro de Revestimento, custa R$ 1.257,98 dividido em oito vezes. Mínimo de 18 anos e quinto ano do Ensino Fundamental completo.

Mestre de Obras, com duas turmas custo de R$ 2.247,86 parcelado em doze meses. É necessário ter 21 anos, Ensino Fundamental e experiência mínima de três anos na área.

Desenhista Técnico em edificações com duas turmas, custo de R$ 1.257,98 que pode ser parcelado em oito vezes. Idade mínima de 18 anos e Ensino Fundamental completo.

As demais ofertas podem ser acompanhar pelo site do Senai. Na inscrição o aluno deve apresentar documentos pessoais, histórico escolar para as vagas de exigem e foto.

Comentários