Cruzeiro derruba Ponte Preta e se desafoga da zona de rebaixamento

O Cruzeiro entrou em campo pressionado neste sábado, diante da Ponte Preta, no Mineirão, em duelo válido pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. Antes do jogo, o Cruzeiro integrava a zona de rebaixamento da competição. Mas o time de Mano Menezes conseguiu um pequeno respiro na tabela. Com gols de Ábila e Robinho, a equipe celeste bateu a Ponte por 2 a 0 e saltou posições na classificação do Brasileirão.

ESPN
ESPN

Com o resultado positivo, o Cruzeiro chega aos 36 pontos e assume a 12ª posição, ultrapassando Sport, Vitória, São Paulo e Coritiba. Quem abre a zona de rebaixamento é o Internacional, com 33 pontos ganhos. Figueirense, Santa Cruz e América-MG completam o grupo dos quatro últimos. Derrotada neste sábado no Mineirão, a Ponte Preta permanece com 39 pontos, em décimo lugar.

O Cruzeiro abriu o placar do jogo logo aos 11 minutos do primeiro tempo. Rafael Sóbis cruzou da direita e a bola sobrou para o atacante Ábila chutar firme de perna esquerda para o fundo do gol.

Na reta final da segunda etapa, aos 35 minutos, o Cruzeiro deu o golpe de misericórdia. Rafinha acionou Robinho na intermediária e o meia finalizou colocado, no canto esquerdo de Aranha, sem chances de defesa.

Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro encara o Palmeiras, quinta-feira, dia 13, na Fonte Luminosa, em Araraquara. Já a Ponte Preta tentará a reabilitação no mesmo dia, em casa, diante do Vitória.

ENCARANDO A PONTE
A Ponte Preta chegou ao Mineirão nos primeiros minutos de jogo com uma postura defensiva. O time de Eduardo Baptista esperava o Cruzeiro com o tradicional 4-1-4-1, com as linhas muito bem ensaiadas, e os jogadores buscavam o ataque com velocidade.

A dura marcação da Ponte Preta surtiu efeito até os 11 minutos. Em um vacilo na saída de bola, Rafael Sóbis roubou a bola e cruzou na área. Ramon Ábila esperto, dominou a ponto de bater, e soltou a pancada.

Após o gol, o Cruzeiro melhorou. No lance seguinte ao gol, o time da casa chegou com perigo e Robinho teve grande chance de ampliar, mas finalizou fraco.

Aos 24. a Ponte chegou com bastante perigo e usou sua proposta inicial de jogo. O Cruzeiro subiu com força para tentar ampliar a vantagem, mas perdeu a bola e viu a Ponte chegar com velocidade. Pottker tinha a bola dominada, driblou e finalizou, a bola passou perto.

O jogo passou a ficar muito duro dos dois lados, com as equipes aguardando as melhores oportunidades. O Cruzeiro era mais ativo no ataque, mas pouco conseguia criar.

A PONTE QUEBROU

A volta do intervalo teve novamente o domínio do Cruzeiro, que tinha mais a posse de bola. Com o time mais solto em campo, porém, ficou mais fácil de criar as jogadas.

Logo nos primeiros minutos, o Cruzeiro conseguiu uma ótima chance, em lançamento na área, Sobis desviou de cabeça e Aranha fez boa defesa.

O Cruzeiro seguiu melhor durante a primeira parte do segundo tempo, o que refletia em algumas boas jogadas. Aos 13, Ramon Ábila até conseguiu balançar novamente a rede, mas o auxiliar observou impedimento.

Mesmo com as alterações feitas, a Ponte Preta não tinha força suficiente para superar o Cruzeiro no Mineirão. Com isso, o time da casa aproveitava para criar oportunidades e chegar com mais força.

Quando a partida tinha momento técnico questionável, Robinho tratou de acabar com a situação. Com um belo toque, tirou Aranha do lance e ampliou a vantagem, para dar tranquilidade para o Cruzeiro.

O restante do jogo foi de tranquilidade, já que a Ponte Preta não tinha mais forças e abria cada vez mais espaços.

FICHA TÉCNICA:
CRUZEIRO 2 X 0 PONTE PRETA

Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: 08 de outubro de 2016, sábado
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Júnior (RS)
Cartões amarelos: CRUZEIRO: Rafael Sobis, Edimar.PONTE PRETA: Elton, Galhardo.
GOLS: CRUZEIRO: Ramon Ábila, aos 11 do 1T, e Robinho, aos 35 minutos do 2T.

CRUZEIRO: Rafael, Ezequiel, Léo, Bruno Rodrigo e Edimar; Henrique, Lucas Romero, Robinho, Rafinha (Alisson); Rafael Sóbis (Elber) e Ramon Ábila (Willian). Técnico: Mano Menezes

PONTE PRETA: Aranha, Nino Paraíba, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Reinaldo; Elton, Wendel (Rhayner) e Maycon (Galhardo), Felipe Azevedo (Zé Roberto), William Pottker e Roger. Técnico: Eduardo Baptista

Comentários

comentários