Crianças e estrangeiros estão entre os mortos em ataques na Nova Zelândia

Portal G1

Ferido é socorrido após ataque em mesquita no centro de Christchurch, na Nova Zelândia, nesta sexta-feira (15)  — Foto: Mark Baker/ AP
Ferido é socorrido após ataque em mesquita no centro de Christchurch, na Nova Zelândia, nesta sexta-feira (15) — Foto: Mark Baker/ AP

Os ataques a tiros de australiano de 28 anos contra mesquitas na cidade de Christchurch, na ilha sul da Nova Zelândia, deixaram 49 pessoas na sexta-feira (15). Entre as vítimas, estão homens, mulheres e crianças. Nomes ainda não foram divulgados oficialmente por autoridades neozelandesas, mas famílias confirmam alguns deles à imprensa.

Veja, abaixo, algumas das vítimas do massacre:

Naeem Rashid, de 50 anos

Naeem Rashid nasceu em Abbottabad, no Paquistão, e trabalhava como professor em Christchurch. Segundo a BBC, ele teria tentado, em vão, conter o criminoso que entrou na mesquita de Al Noor atirando. Gravemente ferido, ele foi levado, mas não resistiu. Sua morte foi confirmada pelo hospital e pelo ministro de Relações Exteriores do Paquistão.

Naeem Rashid — Foto: Reprodução/ Facebook Naeem Rashid
Naeem Rashid — Foto: Reprodução/ Facebook Naeem Rashid

Talha Rashid, 21 anos

Talha Raschid, filho de Naeem Rashid, tinha conseguido um novo emprego e se casaria em breve. Sua morte também foi confirmada pelo ministro de Relações Exteriores do Paquistão.

Lilik Abdul Hamid

Lilik Abdul Hamid, também conhecido como Muhammad Abdul Hamid, é o primeiro indonésio que teve a morte confirmada no ataque, de acordo com a BBC.

Lilik Abdul Hamid — Foto: Reprodução Facebook/ Lilik Abdul Hamid
Lilik Abdul Hamid — Foto: Reprodução Facebook/ Lilik Abdul Hamid
O goleiro Atta Elayyan, que atuava na equipe de futsal de Canterbury, morreu no ataque, de acordo com o jornal local “Stuff”. Ele nasceu no Kuwait e tinha se tornado pai havia pouco tempo.
Goleiro Atta Elayyan — Foto: Reprodução Facebook/ Atta Elayyan
Goleiro Atta Elayyan — Foto: Reprodução Facebook/ Atta Elayyan

Haji Daoud Nabi, de 71 anos

Haji Daoud Nabi, que tinha 5 filhos, era afegão e chegou à Nova Zelândia em 1977. Sua morte foi confirmada por um dos filhos, Yama Nabi, à CNN.

71-year-old Haji Daoud Nabi was the first victim of the attack to be named.

He ran the Afghan association and had helped refugees start new lives in New Zealand http://po.st/9OSqNN 

Haji Daoud Nabi is the first victim confirmed dead in the attacks. Pic: Omar Nabi

First victim in NZ terror attack named as dozens feared missing

A three-year-old boy has also not been seen since the shooting at the al Noor mosque in Christchurch.

Ali Elmadani, de 66 anos

O engenheiro aposentado Ali Elmadani, dos Emirados Árabes Unidos, está entre os mortos, segundo a filha Maha Elmadani relatou ao site ‘Stuff’.

Sayyad Milne, de 14 anos

View image on Twitter

@KhaledBeydoun

“The Good Student” | “I’ve lost my little boy, he just turned 14.”
Sayyad Milne, a high school student, was at the mosque he attended with his mother and friends every Friday.
Little Sayyad carried around a sign that said “everyone loves everyone,” his father John remembered.

Khaled Mustafa

O refugiado sírio Khaled Mustafa, que havia se mudado para a Nova Zelândia há apenas alguns meses, está entre os mortos, de acordo com porta-voz do grupo Solidariedade Síria, Ali Akil ouvido pelo ‘Stuff’.

Abdullahi Dirie, de 4 anos

Abdullahi Dirie, de 4 anos, estava com o pai e outros quatro irmãos quando foi atingido pelos disparos. A família tinha fugido da Somália em meados da década de 1990. Abdulrahman Hashi, de 60 anos, pregador da Mesquita Dar Al Hijrah, em Minneapolis, confirmou a morte do sobrinho ao “Washington Post”.

Amjad Hamid, de 57 anos

A esposa do médico palestino Amjad Hamid disse ao ‘NZ Herald’ que acredita que o marido está morto. Eles vivem no país há 23 anos.

View image on Twitter

EGYAC@TheEGYAC

Amjad Hamid, 57
The heart doctor moved to New Zealand from Palestine 23 years ago.
Hamid hasn’t been seen since Friday and his family believe the Hawera Hospital doctor is dead. pic.twitter.com/I8JdBUso9s https://twitter.com/monaeltahawy/status/1106903215830982657?s=09 

Mona Eltahawy

@monaeltahawy

Replying to @monaeltahawy

Amjad Hamid, 57

The heart doctor moved to New Zealand from Palestine 23 years ago.
Hamid hasn’t been seen since Friday and his family believe the Hawera Hospital doctor is dead.#NZMosqueMassacre

Ataques em mesquitas na Nova Zelândia — Foto: Juliane Souza/G1

Comentários