CR7 dá adeus ao Real por carta: “Foram os anos mais felizes da minha vida”

EFE

O atacante português Cristiano Ronaldo publicou nesta terça-feira, no site do Real Madrid, uma carta explicando os motivos que o fizeram tomar a decisão de deixar o clube espanhol após nove anos e se transferir para a Juventus.

No texto, o melhor jogador do mundo na atualidade destaca que o período que passou no estádio Santiago Bernabéu foram “os mais felizes” da vida, mas que ele precisava encarar novos desafios. O jogador ainda pede a compreensão dos torcedores com esta decisão.

CR7 chegou ao Real em 2009, após seis temporadas no Manchester United. Com a camisa merengue, o atacante quatro Liga dos Campeões, três Mundiais de Clubes, dois Campeonatos Espanhóis, além de ter sido eleito o melhor da temporada em quatro anos.

Confira, na íntegra, a carta de Cristiano Ronaldo:.

“Estes anos no Real Madrid, e na cidade de Madri, foram possivelmente os mais felizes da minha vida. Só tenho sentimentos de enorme agradecimento a este clube, esta torcida e esta cidade. Só posso agradecer a todos pelo carinho e afeto que recebi.

No entanto, acredito que chegou o momento de abrir uma nova etapa na minha vida e por isso pedi ao clube que aceite me transferir. Me sinto assim e peço a todos, e muito especialmente a nossos torcedores, que por favor me compreendam.

Foram nove anos absolutamente maravilhosos. Foram nove anos únicos. Foi um tempo emocionante para mim, repleto de carinho, embora também duro porque o Real Madrid é de altíssima exigência, mas sei muito bem que não poderei esquecer jamais que desfrutei o futebol de uma maneira única aqui.

Tive companheiros fabulosos no campo e no vestiário, senti o calor de uma torcida incrível e juntos conquistamos três ‘Champions’ seguidas e quatro ‘Champions’ em 5 anos. Além disso, em nível individual, tive a satisfação de ganhar quatro Bolas de Ouro e três Chuteiras de Ouro. Tudo durante a minha etapa neste clube foi imenso e extraordinário.

O Real Madrid conquistou o meu coração e o da minha família. Mais do que nunca quero dizer obrigado: ao clube, ao presidente, aos diretores, aos meus companheiros, a todos os técnicos, médicos, fisioterapeutas e funcionários incríveis que fazem com que tudo funcione e que trabalham em cada detalhe incansavelmente.

Agradeço infinitamente, mais uma vez, a nossos torcedores e também ao futebol espanhol. Durante estes nove anos apaixonantes, enfrentei grandes jogadores. O meu respeito e o meu reconhecimento a todos eles.

Refleti muito e sei que chegou o momento de um novo ciclo. Eu vou, mas sempre sentirei que esta camisa, este escudo e o Santiago Bernabéu são meus, onde quer que eu esteja.

Obrigado a todos e, certamente, como disse aquela primeira vez no nosso estádio há nove anos: ‘Hala Madrid!'”.

Comentários

comentários