“CPI da JBS” se reúne hoje na Assembleia Legislativa

Colegiado apura denúncias sobre suposto esquema de propina no governo de MS

A “CPI da JBS” se reúne na tarde desta quarta-feira (5) no Plenarinho da Assembleia Legislativa para dar andamento aos trabalhos de investigação em relação as denúncias sobre suposto esquema de propina no governo de Mato Grosso do Sul.

Membros da CPI durante reunião na Assembleia (Foto: ALMS)

De acordo com a assessoria de imprensa da Casa, a reunião ocorrerá a partir das 15h30 e será aberta ao público e à imprensa.

O colegiado tem como membros os deputados estaduais Paulo Corrêa (PR) e Flávio Kayatt (PSDB), indicados pelo Bloco Partidário 1; Eduardo Rocha e Dr. Paulo Siufi, ambos do PMDB, pelo Bloco Partidário 2; e Pedro Kemp, pelo PT.

Como suplentes, foram indicados: Mara Caseiro (PSDB) e Coronel David (PSC), pelo Bloco 1; e Renato Câmara e Marcio Fernandes, ambos do PMDB, pelo Bloco 2. Cabo Almi é suplente pelo PT

DENÚNCIAS 

A CPI apura denúncia de Joesley Mendonça Batista, Wesley Mendonça Batista e Ricardo Saud, da JBS, de pagamento de notas fiscais “frias” emitidas por pessoas físicas ou jurídicas no valor de R$ 45.631.696,03, sem o devido fornecimento de bens ou serviços, em contraprestação à suposta concessão indevida de benefícios fiscais pelo Estado de Mato Grosso do Sul. Segundo o relato dos empresários, que consta no anexo 21 do pré-acordo de delação premiada firmado pelos empresários com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, as operações teriam sido realizadas entre os anos de 2010 e 2017.

A comissão detém “poderes de investigação das autoridades judiciais”, como determinar diligências, perícias, requisitar e inquirir testemunhas.

Comentários