Corregedoria da PM investiga policiais suspeitos de estuprar colega

A Corregedoria da Polícia Militar instaurou procedimento administrativo para investigar denúncia de estupro de uma policial militar em festa de confraternização realizada na casa de outro policial, na noite de domingo, 11 de dezembro, conforme denúncia feita pela vítima à Delegacia da Mulher (Deam).

Policial denunciou ter sido dopada e estuprada por outros militares

Não se sabe se os policiais suspeitos foram afastados de suas funções. A PM confirma apenas a abertura do procedimento investigativo. A Corregedoria está no aguardo de laudos já pedidos pela Delegacia da Mulher, onde o caso é investigado em sigilo.

De acordo com o corregedor adjunto, coronel José Gomes Braga, procedimento foi aberto no dia 12 de dezembro, depois da denúncia.

Inicialmente, prazo para conclusão da investigação é de 40 dias, podendo ser prorrogado por mais 20.

Coronel não descarta nova prorrogação porque, segundo ele, caso depende de vários laudos que podem demorar por conta de recesso do fim do ano, entre outras coisas.

Caso também está sendo investigado em sigilo pela Polícia Civil, sob responsabilidade da delegada Fernanda Félix Carvalho, da Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher (Deam).

Comentários