Corpo é encontrado ‘intacto’ cinco meses após tragédia em Brumadinho

VEJA/JP

Cão farejador e equipe de resgate procuram possíveis vitimas em meio à lama, 100 dias após o rompimento da barragem da mineradora Vale, localizada na mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG) – 03/05/2019 (Foto: Douglas Magno/AFP)

Mais de cinco meses depois o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, Minas Gerais, os bombeiros encontraram na noite desta quarta-feira, 4, um corpo de um homem que morreu na tragédia, ocorrida em 25 de janeiro. As buscas na região somam 161 dias. O corpo foi enviado para identificação do Instituto Médico Legal (IML) em Belo Horizonte.

De acordo com o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, o cadáver estava “praticamente intacto” e foi encontrado na área do Remanso, atingida pela lama após o rompimento. No bolso da calça, havia um documento de identidade que confere com um dos nomes da lista das pessoas ainda desaparecidas. A Polícia Civil fará a identificação, confirmando a identidade do homem.

No 161º dia de buscas por desaparecidos, 152 bombeiros e um cão farejador saem em 24 frentes de trabalhos na área atingida pelo rompimento da barragem. Não há previsão para encerrar as buscas. A última morte confirmada e identificada pelas autoridades na tragédia de Brumadinho foi no dia 5 de junho, há 29 dias.

Até o momento, foram identificados 246 mortos devido ao rompimento da barragem da Vale no Município. Outras 24 pessoas continuam desaparecidas.

Comentários