Coritiba fará proposta a Ronaldinho no final desta terça-feira

Julio Cesar Guimaraes/UOL

Uma operação de guerra, com todas as forças do clube voltadas para convencer Ronaldinho a se juntar ao Coritiba. Assim embarcaram na manhã desta terça-feira (17) o presidente Rogério Bacellar e o diretor de relações internacionais Juliano Belletti, cada um de um ponto diferente, rumo ao Rio de Janeiro, local onde está o irmão e empresário de Ronaldinho, Assis.

Após uma reunião na tarde de ontem, o Coxa resolveu embarcar de vez na ideia de contar com o melhor jogador do Mundo em 2004 e 2005. Antes dividida, a diretoria alviverde já até foi ao mercado publicitário oferecer a possibilidade de vincular marcas ao nome do clube e do jogador, decisão encampada pelo vice-presidente e CEO do clube, Gilberto Griebler.

O Coxa aposta num pacote que envolve a amizade de Belletti com Ronaldinho e um salário de R$ 300 mil mensais, mais comissões em tudo que exceder os atuais padrões de venda do clube em bilheteria (média de 9.711 em 2016), número de sócios (atualmente, cerca de 14 mil em dia), venda de camisas e de espaços publicitários.

Ronaldinho, porém, tem outra proposta tentadora. O Nacional de Montevidéu quer levá-lo para jogar a Copa Libertadores. Entre as exigências do craque estaria uma mansão com piscina nos arredores de Montevidéu. Os uruguaios garantem já terem uma empresa do ramo de telefonia e apostam também no peso da Nike, fornecedora de uniformes do clube, para convencer “Dinho” – como ele tem sido chamado nos jornais uruguaios.

Aos 36 anos, Ronaldinho não atua como profissional desde setembro de 2015, quando enfrentou o Goiás vestindo a camisa do Fluminense. Seu último gol foi em maio do mesmo ano, pelo Querétaro contra o Veracruz no Campeonato Mexicano. Em contato com a reportagem, Assis resumiu o que pode convencer Ronaldinho: “Um projeto de final de carreira. O dia que chegar algo bom, nessa linha, o Ronaldo vai pensar.” (UOL Esporte)

Comentários