Copiloto deu laxante para comandante deixar cabine de avião, diz jornal

Lubitz pesquisou sobre diuréticos dias antes da tragédia nos Alpes. Ele derrubou avião de propósito, segundo investigações

Alemanha – O jornal alemão Kolner Express publicou nesta quinta-feira que o copiloto Andreas Lubitz teria feito pesquisas na Internet a respeito dos efeitos de laxantes e diuréticos semanas antes do acidente com o Airbus da Germanwings. Segundo a publicação, o copiloto pode ter colocado algum tipo de composto químico no café do comandante Patrick Sodenheimer, que deixou a cabine da aeronave durante o voo para ir ao banheiro.

Copiloto alemão Andreas Lubitz lançou a aeronave de propósito contra os Alpes franceses Foto:  Reuters
Copiloto alemão Andreas Lubitz lançou a aeronave de propósito contra os Alpes franceses
Foto: Reuters

De acordo com as investigações, Lubitz derrubou o avião propositalmente, matando as outras 150 pessoas a bordo, no dia 24 de março, nos Alpes franceses. Dados da caixa preta revelaram que o comandante tentou derrubar a porta da cabine com um machado quando percebeu que Lubitz a havia trancado, mas não obteve sucesso.

A Lufthansa e o órgão de aviação da Alemanha afirmaram nesta quinta-feira que a licença de Lubitz seguiu todos os trâmites padrão. Lubitz era o copiloto do avião da Germanwings, divisão de baixo custo da Lufthansa, que caiu nos Alpes franceses

A questão sobre se a Lufthansa sabia de qualquer problema psiquiátrico do copiloto deve ser importante na responsabilização pela tragédia. A seguradora alemã Allianz estima que as seguradoras terão de pagar 300 milhões de dólares em indenizações e custos relacionados ao acidente.

Lubitz interrompeu seu treinamento de piloto por vários meses em 2009. Quando ele retomou o treinamento, ele disse aos instrutores da Lufthansa por email que havia passado por um período de severa depressão. Ele recebeu o primeiro certificado para voar aviões comerciais em 2012.

O DIA

Comentários

comentários