Coordenadores e planejamento foram essenciais para reeleição de Reinaldo

Redação

Escolher corretamente os coordenares de campanha e planejar as estratégias para o segundo turno são essenciais para um resultado de vitória. Essas decisões foram fundamentais para a reeleição do governador Reinaldo Azambuja.

Carlos Alberto Assis (esquerda) e Sérgio de Paula foram essenciais para a reeleição de Reinaldo

Para coordenar a campanha foram escolhidos o ex-chefe da Casa Civil, Sérgio de Paula, e Carlos Alberto de Assis, ex-secretário de Administração do atual governo.

Ambos são fiéis ao governador desde sua primeira candidatura e já no começo do ano passado atuavam intensivamente para a reeleição de Azambuja.

Para conquistar maior popularidade tanto na Capital como no interior, o governador determinou o trabalho para cada um. Para o ex-secretário de Administração e desburocratização, Carlos Alberto Assis, coube abranger Campo Grande. Já no interior, as ações ficou a cargo de Sérgio de Paula.

Ao assumir o desafio, Assis, passou a visitar bairros e conversar com a população. Participou de inúmeras reuniões, sempre com centenas de pessoas e com representantes de diversos bairros.

As ações na Capital resultou em investimentos nas áreas da saúde, educação, saneamento e infraestrutura. E também, em obras realizadas em conjunto com a prefeitura de Campo Grande.

Com a missão acatada, Sérgio de Paula, partiu para o interior com o principal objetivo de articular com os prefeitos do municípios a adesão na reeleição de Azambuja. Conquistou mais de 60 municípios e centenas de vereadores, dos mais diversos partidos.

O árduo trabalhou teve resultados de excelência colocando para dialogar com o governador, os prefeitos das cidades como Dourados, Corumbá, Três Lagoas e Ponta Porã.

A vinda do DEM e a escolha do vice para chapa de Reinaldo foi resultado justamente, das articulações de Sérgio de Paula, pelo interior de Mato Grosso do Sul.

Comentários