Contrato milionário para reforma no Centro da Capital será assinado na próxima semana

Da Redação/JP

Senador se reuniu em Brasília com a equipe da Prefeitura de Campo Grande para discutir o andamento do Programa Reviva Centro (Foto: Divulgação)

O senador Pedro Chaves (PSC/MS) anunciou nesta quinta-feira (4) que o contrato de financiamento entre a Prefeitura de Campo Grande e o Banco Interamericano de Desenvolvimento, no valor de US$ 56 milhões, para realização das obras do Programa Reviva Centro, será assinado no dia 12 de maio, em Brasília.

“Minha assessoria está em contato permanente com a equipe da prefeitura, do Ministério da Fazenda e também do BID, para que possamos promover um grande evento que marcará a assinatura do contrato. Não tenho dúvida de que será um dia histórico para Campo Grande, em função da importância dessas obras para a nossa capital morena”, avalia o Senador, que teve papel fundamental no resgate do processo que permitirá a liberação do empréstimo.

O Programa Reviva Centro prevê a revitalização do Centro de Campo Grande, a partir do embutimento da fiação, ampliação das calçadas, criações de áreas de lazer e reordenamento do trânsito no entorno da Rua 14 de Julho, uma das mais antigas e tradicionais da cidade. O projeto foi elaborado há 9 anos, apresentado ao governo federal e ao BID, mas a tramitação sofreu vários atrasos em função das trocas no comando da prefeitura ao longo desse tempo e também das exigências feitas pelo governo para a liberação do empréstimo. Logo que tomou posse como senador, no ano passado, Pedro Chaves assumiu como missão destravar o processo e começou a percorrer os gabinetes de diferentes órgãos do governo federal em Brasília, além de se reunir regularmente com a equipe da prefeitura.

“Depois de muito trabalho,podemos comemorar essa grande vitória. O Ministério da Fazenda autorizou a assinatura do empréstimo. Agora, o desafio é correr contra o tempo, colocar a licitação na rua e iniciar as obras o mais rápido possível. A população de Campo Grande precisa e merece”, acentuou o senador.

Revitalização

O chamado embutimento dos fios da Rua 14 de Julho – a fiação passará a ser subterrânea – será o marco inicial das diversas ações previstas no Reviva Centro. O primeiro trecho contemplará o trecho da via que vai da Rua 7 de setembro a Avenida Mato Grosso. Entre os principais pontos do projeto está prevista a redução no tráfego de veículos para duas faixas e a retirada da circulação de ônibus pela rua, além do retorno do relógio histórico para a esquina da 14 com a Afonso Pena. A medida possibilitará ampliar as calçadas de 3 para 4,2 metros, com recuos para embarque e desembarque de passageiros e cargas. Serão implantadas também áreas de descanso com bancos, árvores e painéis que garantirão o conforto de pedestres contra as altas temperaturas.

Os recursos serão investidos também na requalificação dos passeios públicos no entorno do Marcado Municipal, Horto Florestal, Morada dos Baís e o Camelódromo, integrando-os à Orla Ferroviária e a 14 de Julho.

O Reviva Centro engloba também um projeto piloto de habitação, que pode absorver R$ 40 milhões para um complexo multiuso, que envolve comercio, serviço e habitação de toda a região central. A ideia é construir de 350 a 400 unidades habitacionais, através de  parcerias público-privadas.

Comentários