Conselheira tulelar fala sobre estado de saúde do menino que era torturado pelos tios

Conselheira Tutelar Cassandra Szuberski. (Foto: Paulo Francis)
Conselheira Tutelar Cassandra Szuberski. (Foto: Paulo Francis)

A conselheira tutelar Cassandra Szuberski esteve na tarde desta sexta-feira (26), no programa Capital Meio Dia e no estúdio do jornal Página Brazil para falar sobre o caso do menino de 4 anos, que foi torturado pelos tios em rituais de magia negra, na Capital.

Ela conta que a criança chegou ao conselho tutelar na última terça-feira (23), através do acionamento feito pela Santa Casa, os tios foram detidos pela policia civil e o órgão fez o recolhimento de outras duas crianças que também estavam na residência e são filhos do casal preso.

Cassandra explica que o menino esta passando por atendimento médico desde terça-feira, uma equipe composta por diversos  especialistas como pediatra, otorrinolaringologista, oftalmologista, entre outros, esta mobilizada para fazer todo o atendimento de saúde necessário para a recuperação dessa criança.

“O pior crime que pode acontecer é a tortura e ele foi torturado ao ponto de que você não pode nem pegar ele no colo para fazer um carinho sequer, portanto é muito difícil dimensionar o tanto que ele sofreu. Ele não chora, não reclama de nada, ele pode ter medo, ter dor, mas ele não fala porem é uma criança extremamente afetuosa, calma, serena, de tamanha dor que ele passou”, relata.

A conselheira afirma que o menino está na condição como interno na Santa Casa, mas ao mesmo tempo está no regime de acolhimento institucional e só poderá sair para um abrigo quando receber alta e tiver autorização da vara da infância e juventude.

“Muitas pessoas se comoveram, ligaram gente da Paraíba, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e outros lugares querendo adotá-lo, mas não funciona assim, se informe com o conselho tutelar da sua cidade, doe seu tempo, brinque com as crianças. Não necessariamente precisa retirar a criança do abrigo se você não pode adotar, mas você pode doar o seu carinho, sua atenção porque é disso que elas precisam, e como isso se manifestar o desejo de adotar entre em contato com o fórum da sua cidade, se habilite no curso de adoção e ai sim, adote uma criança”, finaliza.

Paulo Francis

Comentários

comentários