Conmebol anula suspensão, e Dedé poderá jogar contra o Boca Juniors

Com G1

O zagueiro Dedé está liberado para defender o Cruzeiro contra o Boca Juniors, na próxima quinta-feira, pela volta das quartas de final da Libertadores. A Conmebol acatou o pedido da diretoria da Raposa e anulou a suspensão do zagueiro, que foi expulso no jogo de ida, na Bombonera, em uma decisão contestável do árbitro paraguaio Éber Aquino.

Dedé levou o cartão vermelho aos 31 minutos do segundo tempo, após um choque involuntário de cabeça com o goleiro Andrada, do Boca Juniors. Éber Aquino se aproximou do arqueiro, viu sangue na boca dele e foi rever o lance na tela do árbitro de vídeo. O paraguaio decidiu expulsar o zagueiro cruzeirense da partida, que terminou com vitória dos argentinos por 2 a 0.

Dedé e Andrada trombaram de cabeça no segundo tempo do duelo na Bombonera — Foto: AP  Dedé e Andrada trombaram de cabeça no segundo tempo do duelo na Bombonera — Foto: AP
Dedé e Andrada trombaram de cabeça no segundo tempo do duelo na Bombonera — Foto: AP

Na última quinta-feira, dia seguinte ao jogo na Bombonera, Wagner Pires de Sá, presidente do Cruzeiro, e Benecy Queiroz, superintendente de futebol do clube, foram à sede da Conmebol, em Luque, no Paraguai, para solicitar o cancelamento da suspensão automática de Dedé. A CBF também enviou um ofício com o mesmo pedido.

Já a Comissão de Arbitragem da Conmebol, presidida pelo brasileiro Wilson Seneme, encaminhou aos árbitros uma mensagem em que alerta que choques acidentais de cabeça não podem ser considerados como jogo brusco grave.

A instituição responsável pelo futebol sulamericano publicou a decisão oficial, cancelando a suspensão do camisa 26 no início da noite desta quarta. Com a decisão, a Conmebol contraria o Artigo 23 do Regulamento Disciplinar da entidade:

Leia, abaixo, o comunicado oficial sobre a anulação da suspensão de Dedé:

“O Vice-Presidente do Tribunal Disciplinar da Conmebol resolve

1º – Acatar a medida provisória urgente apresentada pelo Cruzeiro Esporte Clube no dia 20 de setembro do corrente ano.

2º – Anular os efeitos jurídicos da expulsão do jogador Anderson Vital da Silva, na partida disputada no dia 19 de setembro de 2018, entre as equipes do Boca Juniors e Cruzeiro. Em consequência, o jogador se encontra habilitado para disputar a seguinte partida da Conmebol Libertadores 2018.

3º – Notificar ao Cruzeiro Esporte Clube e à Diretoria de Competições de Clubes da Conmebol.

Amaryllis Belisario

Vice-Presidente do Tribunal Disciplinar”

Comentários