João Dória é eleito no primeiro turno com folga em São Paulo

doria

Sem nunca ter ocupado um cargo público, João Dória do PSDB foi eleito prefeito de São Paulo no primeiro turno. A diferença entre ele e o segundo colocado Fernando Haddad foi de aproximadamente 37%, mais de 2 milhões de votos.

Com isso, pela segunda vez, o PSDB comandará a Prefeitura paulistana, dez anos após José Serra abandonar o cargo, antes da metade do mandato, para disputar a eleição para governador.

Empresário e apresentador de programa de TV, Doria estreou em uma eleição contando com o apoio do governador Geraldo Alckmin, e acabou tendo uma ascensão surpreendente nas pesquisas de intenção de voto a partir de setembro.

Na véspera da votação do 1º turno, as últimas pesquisas Ibope e Datafolha de intenções de voto para prefeitura de São Paulo mostravam que Doria disparava na liderança e que a segunda vaga no 2º turno poderia ser disputada por três candidatos: Fernando Haddad (PT), Celso Russomanno (PRB) e Marta Suplicy (PMDB). No Datafolha, Doria tinha 44% das intenções de votos válidos; no Ibope, aparecia com 35%. Os votos válidos excluem os brancos e nulos, além dos entrevistados que não souberam ou não responderam.

A eleição do tucano logo no primeiro turno marca a derrota do Partido dos Trabalhadores, que, até então, estivera presente em todas as eleições com disputa em segundo turno realizadas na cidade. Doria derrotou o prefeito Fernando Haddad (PT), candidato à reeleição, mas com alto índice de rejeição.

O deputado federal Celso Russomanno, candidato pelo PRB, repetiu a trajetória da eleição de 2012: depois de liderar as pesquisas de intenção de voto durante parte da corrida eleitoral, passou a cair e não conseguiu levar a disputa para o segundo turno.

A senadora e ex-prefeita Marta Suplicy (PMDB) não conseguiu reeditar os bons desempenhos das eleições de 2000, 2004 e 2008, quando era filiada ao PT e conseguiu passar para o segundo turno.

A deputada federal Luiza Erundina (PSOL), outra ex-prefeita da cidade, também não teve sucesso.

A classificação dos candidatos ficou assim:

3º Celso Russomano (PRB)

4º Marta Suplicy (PMDB)

5º Luiza Erundina

6º Major Olimpo

7º Ricardo Young

8º Levy Fidelix

9º João Bico

10 ºAltino

11º Henrique Áreas

Histórico do novo prefeito

João Agripino da Costa Doria Júnior tem 58 anos, é paulistano, casado com a artista plástica Bia Doria e tem três filhos.

A coligação de Doria, chamada de “Acelera SP”, é a maior da eleição paulistana, com 13 partidos. Além dos tucanos, a aliança conta com PPS, PV, PSB, DEM, PMB, PHS, PP, PSL, PT do B, PRP, PTC e PTN. Com isso, Doria teve o maior tempo de propaganda no rádio e na TV no primeiro turno e conseguiu uma arrancada na campanha. De acordo com o Datafolha, ele tinha somente 5% das intenções de voto no fim de agosto.

Em sua primeira eleição, o empresário procurou dizer que não é político, mas que já ocupou cargos no Poder Executivo. Foi secretário de Turismo da Prefeitura de São Paulo na gestão Mario Covas (1983-1986), que na época era filiado ao PMDB, e presidente da Embratur (Empresa Brasileira de Turismo) de 1986 a 1988, no governo José Sarney (PMDB).

Comentários

comentários