Concurso da Assembleia terá 80 vagas e salários que vão até R$ 4,5 mil

A concretização do esperado concurso chegou na manhã desta quinta-feira (14), com a assinatura do edital do primeiro concurso público da história da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. O documento foi lavrado hoje, entre a Mesa Diretora da Casa de Lei e direção da da Fundação Carlos Chagas (FCC), como o Página Brazil antecipou na semana passada. O concurso terá 80 vagas para provimento de 21 cargos efetivos de níveis médio (7) e superior (14), criados para o quadro de pessoal do Legislativo Estadual. O certame, a partir de agora está sob responsabilidade da Fundação, que irá receber R$ 900 mil para realização de todo o processo seletivo.

O edital completo sairá publicado nesta sexta-feira (15) no Diário Oficial, mostrando que as inscrições deverão ser feitas entre os dias 20 de julho e 15 de agosto, pelo site (www.concursosfcc.com.br). O valor do cadastro será de 105,00, para nível superior, e, ao nível médio 85,00. As provas estão prevista para serem realizadas dia 25 de setembro, na disputa que levará o aprovado a ter um salário de 4,5 mil + futuros adicionais, a nível superior com 45 vagas. E de 2,8 mil ao nível médio com 35 vagas.

Assinatura do convênio entre Assembléia e Fundação Carlos Chags aconteceu nesta manhã Foto Lúcio Borges
Assinatura do convênio entre Assembléia e Fundação Carlos Chags aconteceu nesta manhã (Foto Lúcio Borges)

O presidente do Legislativo, Junior Mochi, apontou que a escolha da FCC marca a grandeza da decisão administrativa na realização efetiva, eficiente e eficaz do certame, bem como é o marco de mudança na Casa. “O nome da FCC já credencia e mostra a seriedade, garantia de lisura e firma finalmente a realidade desta concretização do concurso. A partir de agora, marcamos o primeiro e o ano que só haverá servidores dos serviços da Casa, que terão sido oriundos de concurso público”, disse Mochi, completando que o resultado deve ser homologado até fim de dezembro, com a posse dos aprovados sendo em janeiro para abrirem a Legislatura em 1º de Fevereiro.

Sem ou com política ?

Mochi utilizou uma fala ou palavra que provocou desconforto e contrariou alguns deputados, quando disse que não houve decisão ou interferência política para a realização do certame. “Tomamos a decisão de fazer o primeira seleção pública desta Casa sem termos ou não terá medida política ante o concurso, que contará com qualidade e seriedade da FCC para realizar do começo ao fim por inteira responsabilidade da FCC” , discursou.

Contudo, para Paulo Correa (PR) que fez interferência e quebrou protocolo, houve sim uma decisão política e participação de todos os deputados. “Elegemos a mesa diretora e confiamos todo o trabalho da Casa. Mas, para realizar as coisas e principalmente este concurso, houve sim decisão politica com participação de muitos ou todos os deputados. Desde a fundação desta Casa nunca houve uma tomada de posição desta de abrir esta ação. Assim, temos que comemorar sim e apontar decisão política de todos nós. Tratar este dia como histórico e de suma importância do trabalho de todos os deputados”, disse Correa.

Todo processo para a criação e concretização do concurso, até hoje, foi conduzido no parlamento por uma comissão organizadora, formada por cinco membros e oficializada por meio do Ato 14/2015. Os trabalhos foram acompanhados e ratificados ainda por representantes designados pela OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil) e MPE (Ministério Público Estadual), a convite da Casa de Leis.

A Fundação Carlos Chagas foi escolhida para realizar o concurso por ter apresentado a melhor proposta na cotação de preços realizada e por ser uma das mais reconhecidas do Brasil.

O edital com todas as informações referentes ao concurso será publicado no Diário Oficial Eletrônico do Poder Legislativo desta sexta-feira (15), pelo link http://diariooficial.al.ms.gov.br

Comentários

comentários