Companhia de dança celebra 15 anos com espetáculos gratuitos na Capital

Redação / Assessoria

A Cia Dançurbana celebra seus 15 anos no palco, levando ao público campo-grandense, gratuitamente, três espetáculos que marcaram sua trajetória. O trabalho mais recente da companhia, ‘Poracê – O Outro de Nós’, será apresentado no dia 17 de novembro, com sessões às 15h e às 20 horas. ‘Plagium?’ será apresentado no dia 18, às 20 horas. Ambos, no Teatro Prosa – SESC Horto. Já ‘De Passagem’, será encenado nos dias 24 e 25, com sessões às 18h30 e às 20 horas, tendo como ponto de partida a Morada dos Baís.

Poracê 

‘Poracê – O Outro de Nós’ é o primeiro espetáculo a ser apresentado nesta temporada. A palavra ‘poracê’, do Nheengatu, significa dança indígena de celebração ou baile, arrasta-pé. O trabalho discorre sobre a força do conjunto, uma celebração de estar em comunidade e dos laços com o território. Em cena, experimentando corpos e sons imaginados, os intérpretes propõem formas diversas de ser e estar no mundo. Reflete questões de diversidade, do pertencimento ao lugar, do encontro de fronteiras, da pluralidade de culturas e linguagens que nos atravessam.

Este trabalho foi contemplado pelo Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2015 e pelo Prêmio Célio Adolfo de Incentivo à Dança 2016. Serão duas apresentações no dia 17 de novembro no Teatro Prosa – SESC Horto. A primeira, às 15 horas, será voltada especialmente para deficientes auditivos e visuais, com intérprete de libras e áudiodescrição. A segunda, às 20 horas, para o público em geral, deficientes auditivos (com intérprete de libras) e pessoas que possuem outros tipos de deficiências.

Plagium?

‘Plagium?’ foi criado e estreou em 2009. O espetáculo busca questionar a autoria em dança e quais ferramentas usadas para que uma criação seja considerada autêntica – original ou cópia? Tudo que criamos é original? A partir dessas indagações este trabalho apropria-se de recortes de obras de companhias de dança reconhecidas para criar um espetáculo particular. Neste ano ‘Plagium?’ foi revisitado e ganhou um novo formato.

A apresentação será no dia 18 de novembro, às 20 horas, no Teatro Prosa – SESC Horto, para o público em geral, deficientes auditivos (com intérprete de libras) e pessoas que possuem outros tipos de deficiências.

De Passagem

Em ‘De Passagem’ a apresentação acontece dentro de um ônibus, o corredor, transforma-se no palco e; os assentos, nas poltronas da plateia. As cenas retratam situações diárias dos usuários do transporte coletivo: encontros e desencontros, gentilezas e falta de bom senso, sono, medo, paquera, pressa, encantamento; perseguição. Os movimentos criados partem de movimentos cotidianos retratados nas cenas, utilizando a estrutura do ônibus como suporte. Tudo isso utilizando a cidade como ferramenta de interação: rua, veículo, calçadas, paisagens, muros, pistas de corrida, terminais, entre outros.

Este trabalho foi contemplado pelo Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2013.  Será apresentado nos dias 24 e 25 de novembro, com sessões às 18h30 e às 20 horas, tendo como ponto de partida a Morada dos Baís. Cada sessão terá capacidade para receber 27 pessoas; os ingressos serão distribuídos meia hora antes de cada apresentação. O ônibus será adaptado e poderá receber cadeirantes.

 

 

Serviço
Espetáculo: ‘Poracê – O Outro de Nós’
Dia: 17 de novembro
Horários: 15h e 20 horas
Local: Teatro Prosa – SESC Horto, rua Anhanduí, 200.

Espetáculo: ‘Plagium?’
Dia: 18 de novembro
Horário: 20 horas
Local: Teatro Prosa – SESC Horto, rua Anhanduí, 200.

Espetáculo: ‘De Passagem’
Dias: 24 e 25 de novembro
Horários: 18h30 e 20 horas
Ponto de partida: Morada dos Baís