COMO LIDAR COM À ADVOCACIA NA CRISE DO COVID-19

O Advogado deve estar atento a esse novo momento e sensível as necessidades do Cliente.

O momento histórico que temos enfrentando, afetou todas as profissões, e na advocacia não é diferente. Estamos sendo afetados direta e indiretamente com a pandemia em razão do Covid-19, com sensível diminuição do fluxo de trabalho e consequentemente de nos nossos rendimentos, ou melhor, dos nossos honorários.

A grande verdade é que os clientes tiveram também diminuição de seus rendimentos e consequentemente,deixaram de cumprir com os contratos de honorários em andamento ou postergaram novas contratações de serviçosadvocatícios.

Esse comportamento dos clientes, afeta diretamente a profissão e vida dos advogados. Mas o que pode ser feito? Além de reduzir o custo dos escritórios, como os advogados podem lidar com essa situação?

O momento requer habilidade, sensibilidade e paciência.

Quando o cliente procura um advogado, o desejo de contratar pelos serviços é certo e óbvio, e por incrível que pareça, as ferramentas para essa contratação estão nas mãos dos advogados.

É importante que o profissional tenha sensibilidade e compreenda o momento atual do mercado,proporcionando meios para que o cliente consiga honrar os pagamentos, ou seja, a habilidade, e a paciência para esse recebimento.

Ora, se o profissional já está ciente do desejo do cliente contratá-lo, como pode sacramentar essa contratação? Oportunizar ao cliente a melhor forma de pagamento. É preciso entender qual a necessidade do cliente, se é necessário um parcelamento maior em valores mensais, em quantia que se adeque a sua realidade econômica atual,ou se é necessário postergar o início desse pagamento, independente da imediata execução do serviço ou sua eventual conclusão.

Se o profissional agir com sensibilidade à situação do cliente, oportunizando que ele o contrate, haverá o recebimento certo de uma cota de honorários ou no mínimo, a perspectiva contratual de recebimento futuro, o que é bem melhor do que não fechar nenhum contrato ou pior, sequer existir uma perspectiva de recebimento. Isso gera a expectativa de crédito ou a própria previsão de crédito e, consequentemente, ajuda o cliente a superar esse momento de crise, fidelizando e ganhando mais ainda sua confiança e credibilidade.

Lembrem-se, as palavras no momento são habilidade, sensibilidade e paciência. Empregue essas três diretrizes no atendimento do seu cliente, que certamente surtiráefeitos positivos neste momento de superação.

Horêncio Serrou Camy

Advogado, Conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional de Mato Grosso do Sul.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu cometário!
Por favor, insira seu nome aqui