Comissão de Ética da Câmara arquiva processo contra 9 vereadores

A Comissão de Ética formada na Câmara de Campo Grande para investigar nove dos vereadores que votaram a favor da cassação do prefeito Alcides Bernal (PP) e que são investigados na Operação Coffee Break pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) arquivou o relatório nesta terça-feira (22).

O relator do processo, vereador Ayrton Araújo, disse que não há materialidade que comprove quebra de decoro.  Foto Silvio Ferreira
O relator do processo, vereador Ayrton Araújo, disse que não há materialidade que comprove quebra de decoro. Foto Silvio Ferreira

Os parlamentares marcaram coletiva 15h para o anúncio, mas saíram da sala da presidência sem falar com a imprensa, deixando o pronunciamento para o relator, vereador Ayrton Araújo (PT). “Não há consistência nos depoimentos” dados ao Gaeco e encaminhados à Comissão e “não houve provas para considerar quebra de decoro dos parlamentares” disse . “Nós fizemos requerimento ao MPE (Ministério Público Estadual) solicitando cópia do relatório final, além de acesso a quebra do siligo bancário e fiscal e das mensagens dos celulares apreendidos para que fossem analisados, mas que até o momento não foi encaminhado à Comissão. Pelo que tivemos acesso, trata-se de apenas ouvir falar”, emendou o relator.

São investigados pelo Gaeco os vereadores: Mário César (PMDB), Edil Albuquerque (PMDB), Saraiva (DEM), Chocolate (PP), Gilmar Neri de Souza (PRB), Carlão (PSB), Edson Shimabukuro (PTB) Paulo Siufi (PMDB) e Jamal Salem (PR).

Comentários

comentários